Vespas do Papel

Existem inúmeras espécies de vespas,  classificadas como solitárias e sociais. Muitas são chamadas de marimbondos.
Vespas do papel são sociáveis e como as abelhas constroem ninhos com alvéolos, mas o material que usam é papel. Elas mastigam a madeira até virar uma pasta de celulose que ao secar torna a estrutura da colméia bem mais leve. Muitas ficam penduradas em galhos, mas algumas preferem construir em frestas ou locas nas pedras.
A espécie conhecida como Enxu tem um dos maiores ninhos com família numerosa e seu mel é muito apreciado pelo sertanejo.  O Boca Torta (a entrada do ninho é sempre lateral e inferior) constrói um ninho bem menor, mas vale a aventurar-se para conseguir o mel saboroso. Na foto abaixo, Gilberto e seu filho degustam o mel das Vespa Papel.


A “agressividade” (na verdade só estão se defendendo) desses animais depende de vários fatores como cores, sons altos, movimentos bruscos, etc. Não há como prever a reação. Sem falar alto e sem fazer muitos gestos consegue-se boa proximidade do ninho. Eu já cheguei a fotografar um ninho a menos de meio metro de distância. Para espantar a população basta sacudir o galho intensamente (com auxílio de varas ou cordas para se manter a uma distância segura) ou tentar derrubar o ninho. Não há necessidade de fogo. A fumaça irá ajudar, mas no ambiente semi-árido é prudente evitar fogo devido aos riscos de incêndio. Lidar com esses animais  abre grande margem ao risco de picadas, então é interessante proteger o rosto com algo como a camisa. O efeito da picada dependerá muito de sua resistência a toxina da vespa.  Se for alérgico, desista. Caso consiga derrubar ou ver que as vespas foram expulsas, se aproxime com cuidado (sempre ficam indivíduos) e use um galho ou vara para arrastar o ninho para local mais seguro, pois elas enxameiam nas proximidades. Cuidado também ao consumir. Sempre há larvas e indivíduos já formados nos alvéolos junto do mel.  O inseto jovem , mesmo dentro do alvéolo, poderá lhe picar a boca.

http://www.youtube.com/watch?v=sHIosLH934A

Gilberto Pinheiro da Rocha. Reside em Hidrolândia/CE – sertão semi-árido.

Prof. de geografia e história. Colaborador na ASPEN (Associação dos Praticantes de Esportes da Natureza) – Sobral/CE

1 comentário para “Vespas do Papel

  1. Marcos Jose Toczek
    3 de novembro de 2012 at 00:29

    Olá galera! Quando garoto, morei na região do Campos Gerais no Estado do Paraná e lá tinha uma espécie de vespa que fazia seu ninho no chão. Era um ninho bem redondo, parecendo uma bola de futebol mas bem grande e as vespas eram bem pequeninas, mas muito agressivas. Essas vespinhas faziam um mel saboroso e confesso que levei muitas ferroadas. Aqui onde moro hoje, tem uma espécie que faz o ninho em arbustos e é um ninho pequeno e aberto com mais ou menos uns quinze indivíduo no máximo. São de uma cor meio marrom para o vermelho e são muito agressivas e uma ferroada muito dolorida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing