Vaqueiros do Wyoming

Se tem algo na TV que gosto de assistir em companhia da minha esposa são os programas de culinária, entre eles, do inglês Jamie Oliver. Não, não sou um cara que vive exclusivamente de assistir os programas de sobrevivência e aventura.

Atualmente, Jamie Oliver faz alguns programas aonde pouco cozinha e mostra algumas curiosidades. Um episódio bem interessante foi quando ele conviveu alguns dias com vaqueiros do Wyoming, nos Estados Unidos.

Bandeira do Wyoming

Foi interessante ver como as pessoas do campo conservam suas raízes do velho oeste selvagem, aonde caminhar de chapéu pelas ruas é algo corriqueiro e tradicional. O que mais gostei, dentre tantas coisas mostradas, foi a lida com o gado. Não saberia dizer se o proprietário rural era pequeno ou grande, mas o modo de trabalho foi muito interessante, rústico. Os cowboys permaneciam próximos do ambiente de trabalho, mesmo durante o inverno, em algo parecido com barracas de campanha, porém com fogão a lenha adaptado para ficar dentro da barraca, coisa que já havia visto antes quando escrevi o artigo sobre abrigos TIPI, utilizados pela nativos norte-americanos.

A parte mais gostei foi quando Jamie saiu com o fazendeiro para procurar algumas cabeças de gado desgarrados. Creio que foi mais jogo de cena para realizar o episódio, mesmo assim, foi deveras interessante!

Jamie Oliver, observando como os vaqueiros se alimentavam mal mesmo sob um trabalho duro, resolveu levar para a empreitada: carne, ovos, batatas e aspargos, além de alguns utensílios de cozinha simples. Ao questionar o fazendeiro se estava fazendo correto, este foi sugerindo que Jamie eliminasse quase tudo. Da comida, deixou apenas a carne, base da alimentação local. Devido ao frio, creio que não seja problema em carregá-la para uma pernoite, mesmo sem qualquer preparação. Não vejo isso como uma boa coisa, afinal, quando gastamos muita energia, precisamos ter uma refeição mais balanceada. Tudo bem, faz parte da cultura e foi interessante conhecer este lado mais carnívoro norte-americano! O que interessou mais, ao mostrar os talheres, o fazendeiro retrucou: “você tem um canivete?”. Foi então que os talheres foram deixados de lado. Utensílios como pratos e panelas, por serem barulhentos, não foram carregados.

O abrigo foi uma lona plástica simples. Se chovesse, iriam simplesmente virar a lona por cima do corpo e torcer para não entrar água! Contudo, sacos de dormir foram utilizados! Ufa, um pouco de “mordomia”!  Uma arma de fogo foi carregada para oferecer proteção contra pumas e ursos.

A hora da janta chegou, com a fogueira acesa colocaram nacos de carne num espeto improvisado com galhos e consumiram as fatias tendo o canivete como único talher. Jamie havia levado os ovos escondidos nos bolsos e preparou algo a mais, que consumiram utilizando o papel alumínio, que antes embrulhava a carne, como prato.

Praticamente igual aos filmes de faroeste, aonde cowboys dormiam ao relento ao redor de uma fogueira, o programa foi imperdível, sobretudo para ver o quanto não precisamos de equipamentos do último tipo para nos divertirmos junto à natureza e para ver o quanto é possível conservar a cultura de um povo por tanto tempo.

Não estou incentivando aventuras sem planejamento, conhecimento ou equipamentos adequados. Se você tiver dinheiro disponível, seja por segurança ou comodidade, compre sempre os melhores produtos. Mas, se a grana for curta, pare de se lamentar e divirta-se!

Leia também:

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing