Urina em situações de sobrevivência

O tema é controverso, já postei um texto falando a respeito. A situação é a seguinte: você beberia urina ou não em uma situação extrema? Você tem absoluta certeza que seria mais benéfico que prejudicial à sua saúde? Apesar de existir um tratamento à base de urina não comprovado cientificamente, médicos afirmam que beber urina é tão prejudicial à sua saúde quanto beber água do mar, ou seja, ao tentar matar a sede com seu precioso líquido, você iria desidratar-se mais rapidamente do que se resistisse à sede e não bebesse.

Apesar de tudo, das vezes que tentei discutir o tema nas redes sociais as opiniões foram acaloradas dos dois lados e ninguém ofereceu comprovação científica sobre o tema.

Programas de sobrevivência têm mostrado os protagonistas bebendo urina. No primeiro vídeo Bear Grylls não faz cerimômia. No segundo, o vídeo mostra um trecho de “Casal Selvagem”, aonde o protagonista afirma que o primeiro jato é saudável (só não explica o porquê). Já no terceiro vídeo, Cody Lundin não bebe e afirma que as pessoas que falam ter sobrevivido bebendo urina, “sobreviveram apesar disso e não por terem bebido urina”. Os casos de pessoas que afirmam ter sobrevivido bebendo o próprio xixi são famosos, como Aron Alston. Vale a pena ressaltar que Aron sobreviveu por 5 dias, sendo que conseguiu beber água potável nos primeiros três.

A discussão aqui não é saber se beber a própria urina é algo nojento. Numa situação extrema você fará coisas que hoje duvida. Mas a preocupação principal é procurar alguma base científica para saber se ao beber sua urina sua vida irá se prolongar, ou não.

Se alguém souber, por favor, mostre a fonte! Senão, a polêmica continuará, cada qual com sua opinião! Leitores que receberam treinamento militar, vocês bebem ou não? E aí marinheiros?

http://www.youtube.com/watch?v=cb8tA8mYRes

http://www.youtube.com/watch?v=UCJFpwb2Opc

Textos interessantes para formação de opinião, ou para confundir mais ainda!

20 comentários para “Urina em situações de sobrevivência

  1. Giuliano Toniolo
    28 de maio de 2013 at 23:30

    Eu pessoalmente sou contra, exatamente pelos motivos que o Cody apresentou no trecho do vídeo exposto. Realmente, eu não o faria e desaconselharia quaisquer alunos meus a fazerem.

    • José Luciano Gasparello Filho
      29 de maio de 2013 at 01:34

      Caro Giuliano!

      Eu também prefiro não beber. As únicas pessoas que falaram algo coerente e científico a respeito são dois médicos. Todos as outras pessoas que tive contato apresentam suposições e opiniões do tipo “eu acho que…”. Enquanto ninguém apresentar nada melhor, fico com a orientação médica concreta!

      Abraço

      • Glassmann
        3 de junho de 2016 at 23:16

        Ola pessoal, eu vi um video esses dias, em que o cara faz um processo de evaporação da urina, queria ouvir a opinião de vcs a respeito junto com o Toniolo, ele usou o processo de evaporação e usou alguns arbustos para extrair a agua e para aumentar a quantidade ele urinou em cima.

    • Roni
      29 de outubro de 2015 at 22:34

      Eu talvez beberia apenas um gole para dar uma vantagem psicológica mas somente por esse motivo pois a urina tem um alto teor de sódio mais até que o suor por isso a desidratação aumentaria o que já está em um nível crítico

  2. Alexandre Farias
    30 de maio de 2013 at 17:48

    O tema realmente é polemico, existe a urinoterapia. Alguns atletas de alta performance bebem urina, dizendo ser uma fantástica fonte de nutrientes. Como é o caso de Lyoto Machida campeão de mma.

    • José Luciano Gasparello Filho
      30 de maio de 2013 at 23:39

      Os argumentos sobre o uso da urinoterpia não servem para o caso de sobrevivência. As pessoas que bebem em forma de terapia o fazem no conforto de seu lar, com água e comida em abundância, não há parâmetros para comparar se beber urina aumenta ou diminui o tempo de vida.

  3. Alex
    2 de junho de 2013 at 16:13

    Gasparello: urina é estéril e limpa. Mas a urina não serve para substituir a água em condições de restrição de acesso a esta pois contém uréia, que é um metabólito final. Ingeri-la só fará aumentar a quantidade de ureia a ser processada pelos rins impactando-os e forçando o organismo a perder mais água ainda para elimina-la. Talvez uma ou duas ingestões, mais que isso é dar tiro no pé, na minha opinião. O exército dos EUA não recomenda beber urina em condições de sobrevivência

  4. filipe macedo
    4 de junho de 2013 at 19:03

    não se você se lembra do desastre do Haiti. Nele uma medica e outras pessoas ficaram soterradas varios dias e ela ordenou a seus companheiros que bebessem urina. depois de liberta do soterramento ela afirmou q so sobreviveu por causa disso e com as funçoes do seu corpo quase totalmente normais.Na urina fazemos descarte de muitos nutrientes consumidos em exceço.
    alem da forma fsica ajuda no aspecto psicologico

  5. 27 de julho de 2013 at 18:33

    Sobre o “primeiro jato”, é pela concentração de impurezas concentrada na urina.
    Como todos sabem a urina é produzida nos rins, que por sua vez filtram o sangre.
    Quando a pouco liquido no corpo , o sangue fica mais pesado, os rins perdem um pouco de potencia e a concentração de liquido filtrado sera menor, com mais teor de impurezas.
    Portanto a cada “jato” mais impuro esta se tornando a urina.

  6. Gustavo Lanes Ribeiro
    27 de outubro de 2013 at 22:17

    Bem, particularmente eu sou contra esse método, não recomendo pra qualquer pessoa e acho que não usaria essa técnica. É apenas minha opinião pessoal, eu jamais experimentei isso na prática, mas vou ser bem categórico na minha colocação porque acho que há uma grande diferença entre o que funciona na teoria e o que é exequível que é comumente desconsiderada.

    Em princípio a idéia de parece até lógica, porém beber urina é ao meu ver um despropósito. Pois, além de manter o nível de sais minerais em seu corpo (Que acredito ser pouco efetivo no caso, por tratar-se de uma fonte relativamente já exaurida mineralmente), a água tem como função básica eliminar toxinas nocivas ao organismo – Elevar o nível destas toxinas sem uma absorção mineral significativa, mesmo que uma única vez, vai de encontro ao propósito original de hidratar-se. Para mim esta técnica pode até ser efetiva uma vez, como um único tiro, mas repetir a dose vai, indubitavelmente, lhe causar maiores problemas e no pior dos casos até agravar suas condições. Ingerir urina, para mim, é paralelo à ideia de beber água salgada: Você não liga um nobreak na tomada do próprio nobreak esperando gerar energia, você sabe que precisa de uma fonte externa pra gerar energia… Da mesma forma a urina não fornece as condições necessárias para se hidratar, mesmo sendo a ferramenta correta, ela não é adequada pois não fornece o suprimento material necessário. É como ter o alicate mas não ter o arame pra entortar.
    Além disso, beber urina certamente provocará desconforto psicológico, ferindo sua dignidade restante e agravando sua situação de desgaste emocional (Fora a possibilidade de contrair doenças, que podem sim, ser transmitidas pela urina).

    Enfim, é apenas uma opinião própria. Mas acho que temos que ter claro em nossa mente o que é viável e o que não é. De nada serve uma teoria que não se traduz em algo aplicável na prática. A teoria é uma coisa, a efetividade real dos resultados é outra bem diferente.

  7. Daniel
    28 de outubro de 2013 at 15:19

    Fiz essa pergunta a página do exército brasileiro (facebook). segue a resposta!

    No Exército Brasileiro são ensinadas técnicas para obtenção de água e comida em situações de sobrevivência. Não incluem comer ou beber as próprias excreções.

    • José Luciano Gasparello Filho
      28 de outubro de 2013 at 19:05

      É o que geralmente a gente lê por aí, mas sempre tem alguém a defender teses não comprovadas como a urinoterapia, entre outras esquisitices. Eu não beberia, não por nojo, mas por acreditar que isto aceleraria o processo de desidratação.

  8. CR Bushcraft
    31 de outubro de 2013 at 03:30

    A título de curiosidade, quem possui o filtro Lifestraw, pode utilizá-lo para filtrar a urina.

    • 31 de outubro de 2013 at 07:40

      Caro CR,

      Taí uma boa pergunta… acredito que não, existem substância químicas além das patogênicas. Também não seria possível filtrar o sal, tal qual a água do mar. Mas é só um chute.

      Abraço

  9. Ronaldo R de Oliveira
    11 de novembro de 2013 at 21:47

    Olá Gasparelo, sou militar do exército, não fiz curso de selva mas em várias instruções de sobrevivência nunca vi mencionarem essa hipótese, acho que é simples de resolver a questão. Nosso organismo é inteligente, se tá faltando água e há risco de desidratação, o próprio organismo se encarrega de retê-la, se mesmo nessa situação há a necessidade de urinar é porque esse material deve ser descartado para o bem do corpo. O organismo está lançando fora e eu quero reaproveitar? Muito estranho. Para pensar, o que devo fazer então, em situações extremas, com o produto evacuado pelo ventre?

    • José Luciano Gasparello Filho
      11 de novembro de 2013 at 22:59

      Caro Ronaldo,

      Compartilho de sua visão.

      Atenciosamente,

      Gasparello

  10. wagner clajus
    15 de novembro de 2013 at 20:42

    Ola, aprecio muito o site, vc esta de parabens Gasparello.
    Gostaria de contribuir um pouco com o assunto.
    Sou médico e ha algum tempo servi o EB na amazônia (só um ano, mas aprendi muito).
    O termo quimico (cientifico) pra concentração de soluto (sódio é o principal) é osmolaridade, e a plasmatica (do sangue) é em torno de 300.
    A osmolaridade da urina é de 1200 ( de uma pessoa normo-hidratada)
    E a da agua do mar é 2400.
    Ambas aceleram a desidratação e são desaconselhadas. A urina seria viável em um paciente hiper-hidratado…com a urina extremamente diluida..o que næo seria o nosso caso, em situação de abstenção de agua. O Ronaldo esta coberto de razão.
    Sobre o primeiro jato…na verdade ele é ainda pior que os demais, pois a urina esta armazenada na bexiga, e os sedimentos estão mais concentrados no “fundo” proximo da uretra (canal de saída).
    Espero ter ajudado. Abraço a todos aventureiros!

    • José Luciano Gasparello Filho
      16 de novembro de 2013 at 17:08

      Caro Wagner,

      Agradeço muito a sua participação. Espero que isso possa ajudar aquelas pessoas que ainda têm dúvidas a respeito!

      Abraço

      Gasparello

  11. André Mendes
    4 de dezembro de 2013 at 15:04

    Beber urina não faz tanto mal, mais você deve beber em ULTIMO CASO, tente achar rios e córregos que tenham água relativamente limpa e pronta pra usar hidrosteril ou clorin. Eu já passei por situações extremas, e tive que fazer isso, o gosto não é tão ruim… E consegui sobreviver por 3 dias só bebendo isso!

    Abraços, André.

  12. instrutor santana
    21 de maio de 2015 at 22:22

    A urina humana, é composta principalmente água (96%, DE AGUA) e 4% de substancias diversas provenientes da alimentação e do metabolismo normal. Geralmente e uma solução de sais (cloreto de sódio e potássio) e uréia (ácido urico),sal, cálcio, magnésio, amônia, fosfato e sulfato.
    beber sua urina não traz nenhum benefício conhecido para a saúde. O xixi é composto por pelo menos 96% de água. Os 4% restantes não são muito bons para você, tendo em vista que seu corpo está se livrando deles.
    Ele transporta o excesso de eletrólitos, como sódio, cloreto e potássio. A urina também carrega traços pequenos do excesso de toxinas na forma de ácidos a partir de seu rim, mas você precisa beber muito para fazer estragos
    TEORICAMENTE É SEGURO BEBER?
    Baseamos na tese de que o ser humano se desidrata pelo: (suor,vomito,fezes,transpiração) É o único liquido que pode ser aproveitado daí é a urina, pelo menos em teoria já que eu estou me desidratando ao urinar se eu beber a minha urina estarei reaproveitando aqueles 96% de água que ela contém que eu estou jogando fora!
    existem diversos Casos verídicos de pessoas que sobreviveram bebendo urina em casos extremos e sobreviveram e tambem existe diversos casos que beberam e si fuderam (ps: desculpem a expresão)
    Afinal beber ou não?
    Cada caso é um caso, mas de uma forma geral beber urina para sobreviver é ainda mais prejudicial, pois a desidratação a torna menos diluída e os eletrólitos e os ácidos estão presentes em maior concentração, fazendo uma má situação ficar ainda pior.
    ASSUNTO POLÊMICO!
    Não estamos incentivando a ninguém beber sua urina e uma situação de sobrevivência, até porque existem diversos meios de se obter água, mas……… em uma SITUAÇÃO DE SOBREVIVÊNCIA EXTREMA, se não existir nenhuma outra forma de se obter água e essa for a única solução para ter pelo menos UMA chance de sair vivo, BEBA!!!
    PS: JA PASSEI POR UMA EXPERIENCIA REAL ONDE NAO TINHA NENHUMA FORMA DE OBTER AGUA, E EU BEBI MINHA PROPRIA URINA E TO VIVO PRA CONTAR A HISTORIA, MAS CADA CASO E UM CASO NÉ!
    ABRAÇO A TODOS!
    INSTRUTOR SANTANA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing