Tipos de Desbaste e Afiação (perfis de corte)

Neste texto você irá compreender algumas diferenças entre os vários tipos de facas e, consequentemente, os diferentes modos de afiação, seja para afiar uma faca, um canivete, um facão ou até mesmo um machado. Ilustrado com vídeos de alguns amigos (Giuliano Toniolo e Mac), espero que ao final do texto você saiba como afiar uma faca ou qualquer outro item de cutelaria. Contei com a colaboração de Hélio Cabral Jr para elaborar este artigo.

O pedaço de aço que irá se transformar em uma lâmina de faca, em algum momento, precisa ser desbastado para que, então, a faca possa ser finalmente afiada. Abaixo, colei uma imagem de uma faca onde é possível conhecer suas diferentes partes. Após examinar as partes que compõe uma faca, atenha-se aos números 4 (fio) e 5 (desbaste).  A foto e a nomenclatura das partes da faca foram copiadas da Wikipédia (http://pt.wikipedia.org/wiki/Faca), o restante do texto é exclusividade Tocandira.

Partes da faca:

  1. Lâmina (conjunto dos itens 3 a 8);
  2. Cabo ou empunhadura (conjunto dos itens 9 a 11);
  3. Ponta ou ponteira;
  4. Fio ou gume;
  5. Desbaste;
  6. Dorso ou contra-fio;
  7. Mosca;
  8. Ricasso;
  9. Guarda;
  10. Pomo;
  11. Cordão.


Tipos de Desbaste

 

Conhecer os tipos de desbaste é muito útil na hora de afiar corretamente uma faca. Existem muitas informações disponíveis em inglês, mas estas informações, muitas vezes, não convergem a um ponto comum, pelo menos no que se refere à nomenclatura dos tipos de desbaste. Como não encontrei material em português, tentarei traduzir da forma que achei mais adequada para que você possa aprender os tipos de desbaste mais comuns para, depois, afiar corretamente suas facas. É importante salientar que estou mostrando apenas os desbastes mais comuns. A partir deles, existe uma combinação de desbastes que, no fundo, não são de grande utilidade.

Os tipos de desbaste mais comuns são:

 

  • Côncavo (hollow grind, figura 1): o desbaste côncavo é muito utilizado em navalhas. Facas que recebem este tipo de desbaste costumam ser muito afiadas, porém pouco resistentes a trabalhos de impacto. Após o desbaste, o lâmina ainda recebe um segundo desbaste, que vem a ser o fio da faca.

Exemplo de desbaste Côncavo (clique na imagem para ampliar):

  • Reto (flat grind): o desbaste reto pode ser divido no desbaste totalmente reto (full flat grind, figura 2) ou parcialmente reto (partial flat grind, figura 3). O desbaste totalmente reto, mais comum em canivetes, é iniciado a partir do dorso da lâmina. O desbaste mais utilizado pela indústria cuteleira é o parcialmente reto. Todas as facas esportivas da Tramontina possuem este tipo de desbaste (parcialmente reto), que torna a faca mais resistente a trabalhos de impacto. Da mesma forma que o desbaste côncavo, a lâmina também receberá um segundo desbaste, ou seja, sua afiação.

Exemplo de desbaste totalmente reto (clique na imagem para ampliar):

 

Exemplo de desbaste parcialmente reto (clique na imagem para ampliar):

  • Convexo (convex grind): o exemplo mais comum para este tipo de desbaste é o machado, onde o desbaste e o fio são uma coisa só (figura 4).

Exemplo de desbaste convexo (clique na imagem para ampliar):

  • Escandinavo (scandi/scandinavian, ou ainda zero grind saber): é igual ao desbaste reto (figura 5), porém o fio e o desbaste são uma coisa só, ou seja, só existe o primeiro desbaste. As facas que recebem este desbaste costumam ser muito afiadas e pouco resistentes a impactos. As famosas facas suecas Mora recebem este tipo de desbaste e afiação.

Exemplo de desbaste escandinavo (clique na imagem para ampliar):

  • Zero (zero grind): é similar ao desbaste totalmente reto (figura 6). A diferença é que não existe o segundo desbaste que seria a afiação. O desbaste e o fio são uma coisa só. É raramente utilizado por ser um desbaste que torna a lâmina muito frágil, incluí este tipo de desbaste no artigo a título de curiosidade.

Eu não usei uma tradução literal para falar sobre os tipos de desbaste. Preferi traduzir de forma que eu mesmo pudesse compreender melhor sobre o assunto. Segundo sugestão de Hélio Cabral Jr, para o caso dos desbastes do tipo flat, você também pode utilizar o termo plano, ao invés de reto. O importante não é o nome que você usa, mas compreender as diferenças.

Para os desbastes côncavos e retos (planos), o tipo de afiação é o mesmo; para afiação convexa, usa-se outra técnica; por fim, facas com desbaste escandinavo e zero são afiadas de uma terceira maneira.

Abaixo seguem alguns vídeos muito interessantes, elaborados pelo Mac Colhane e pelo Giuliano Toniolo. Nos vídeos a seguir eles ilustram os tipos de desbaste, e como afiar cada tipo. Ao invés de usar a palavra “desbaste”, eles preferiram usar “perfil de corte”. Outra diferença da minha nomenclatura com a deles é no desbaste full flat, que vocês irão perceber já no primeiro vídeo. Eu preferi a nomenclatura que utilizei neste texto por uma questão puramente pessoal. Achei mais simples explicar da forma que dei nomes aos bois. Creio que vocês não terão problemas para compreender, apesar das pequenas diferenças de nomenclatura utilizadas no meu texto e nos excelentes vídeos do Mac e do Giuliano.

Do meu ponto de vista, não existe o certo e o errado, dado à imensidão de nomes diferentes que encontrei em inglês para nomear mesmos tipos de desbaste (ou perfis de corte). Tanto o meu objetivo quanto o do Mac e do Giuliano é o de afiar corretamente cada tipo de faca e não o de polemizar a respeito dos nomes utilizados. Seguem os vídeos:

 

Leia também:

  • Aço Carbono – Classificação SAE;
  • Facas em aço carbono ou inox?
  • Dica Tocandira para afiação de facas;
  • Como afiar um machado;
  • Como usar uma chaira;
  • Conservando facas em aço carbono;
  • Conservando facas em aço inox;
  • Visite a seção de facas e canivetes;
  • Inscreva-se no canal Tocandira do YouTube.
  •  

    12 comentários para “Tipos de Desbaste e Afiação (perfis de corte)

    1. 6 de outubro de 2012 at 23:44

      Muito bom estes vídeos sobre afiação.
      Parabéns aos idealizadores.

    2. 19 de dezembro de 2012 at 21:58

      Parabens pela materia! Muito boa mesmo, é uma duvida muito comum para os iniciantes nessa arte viciante que é a cutelaria! irei compartilhar sua matéria no fórum http://arcobrasil.forumeiros.com, pois sei que la ela vai ajudar muito colegas que tem a mesma duvida, e trará novos visitantes para o seu excelente blog que reúne muitas informações a cerca do assunto!

    3. tadeo
      29 de janeiro de 2013 at 00:22

      Muito bom os ensinamentos, parabéns…

    4. Diego
      5 de abril de 2013 at 20:04

      Com certeza uma materia exelente que tornou algo que parecia complexo de compreender em uma leitura facil e muito es esclarecedoura!
      Obrigado por nos proporcionar tais esclarecentos.

    5. Ricardo
      6 de maio de 2013 at 01:49

      Ótima matéria. Seu site é uma inspiração para aqueles que gostam de camping.
      Eu sempre tive uma dúvida sobre a função da mosca (sulco) de uma faca! Para que ela serve?
      Obrigado!

      • José Luciano Gasparello Filho
        7 de maio de 2013 at 10:07

        A mosca é um local para escoar fluídos, como por exemplo, o sangue. Pode existir outra função, mas esta é a única que conheço.

    6. 24 de maio de 2013 at 23:53

      Olá, parabéns pelo vídeo, comprei uma faca da Nautika, lançamento, Scorpion, não estou conseguindo amolar ela direio, gostaria de saber que tipo de técnica eu uso para amolar ela e se possível vocês poderiam fazer um vídeo ensinando amolar ela, pois a lâmina dela é bem curva e difícil de amolar na pedra.
      Obrigado e parabéns pelo site e pelos vídeos estou aprendendo muito com vocês.

    7. Augusto
      2 de julho de 2013 at 19:32

      Gasparello, tem um errinho nesse artigo. As facas moras são suecas e não suiças…

      Ótimo artigo.

      abraço.

    8. Rodrigo
      23 de agosto de 2013 at 19:11

      Gostei muito de suas explicações. Gostaria de tirar uma dúvida. Em algumas facas de caça existe no dorso delas uma sequência de formato serrilhado ao longo de toda a sua extensão. Qual é a função desse serrilhado que não tem afiação e possui ainda um espaço muito grande em cada um dos dentes? Abraço.

    9. Pedro Aparecido Lencione
      31 de janeiro de 2014 at 09:14

      Fiquei muito feliz por encontrar explicações simples para coisas que muitos tornam tão complexas. Parabéns pelo trabalho muito bem elaborado. Obrigado!!!

    10. Vlamir Bueno
      19 de junho de 2015 at 17:50

      Creio que o termo “mosca” esteja equivocada, o certo é CAVAS DE SANGRIA, que apesar do nome, não é pra que se escoe mais rapidamente o sangue numa estocada, mas sim, aliviar peso de lâminas grandes, espessas e pesadas, melhorando o equilíbrio, ou proporcionar uma pega à frente, sobre o dorso, pra um corte mais preciso, como um entalhe, “courear” um animal, etc.

      As “moscas” são entalhes feito no dorso da lâmina, com função apenas decorativa.

    11. Marcos Pereira
      19 de julho de 2016 at 23:41

      Qual seria o perfil de corte de um facão de aço carbono da marca Tramontina?

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    WP-SpamFree by Pole Position Marketing