Rumo a uma vida sustentável IV

Apesar de realizar algumas postagens visando divulgar a importância de ações sustentáveis e da preservação do meio-ambiente, há mais de uma ano não escrevo sobre o tema. Não escrevi, mas vivi um período muito produtivo de pequenas mudanças nos hábitos. Minha primeira iniciativa foi a de abrir um espaço do site Tocandira que versa sobre sustentabilidade e preservação. Também divaguei sobre algumas mudanças em meu comportamento visando garantir que o planeta seja habitável por mais tempo. Já escrevi a respeito de minha experiência em deixar o carro na garagem para realizar as tarefas mais próximas de minha casa, também falei sobre a importância de usar a água de um modo parcimonioso. Meses após a conclusão desse último texto, vivemos no Brasil um exemplo de falta de água em São Paulo, algo que pegou desprevenidas as pessoas que imaginavam que isso fosse uma exclusividade da região nordeste do país. Hoje falo um pouco sobre a coleta de lixo seletiva e mudanças nos hábitos alimentares.

Coleta seletiva de lixo em Curitiba

Coleta seletiva de lixo em Curitiba

Sou de Curitiba, uma cidade com um projeto bem interessante de coleta seletiva. Quando saí da capital do Paraná em direção ao centro-oeste, estranhei muito o fato de que meu hábito de separar o lixo reciclável do orgânico ser algo feito em vão. Continuei separando, mas com um profundo sentimento de inutilidade. Recentemente, o Distrito Federal, aonde moro atualmente, começou um projeto de coleta seletiva do lixo. O projeto foi visivelmente implantando às pressas, algo bem diferente do que eu havia vivenciado em Curitiba, aonde ocorreu uma ampla divulgação para gradativa conscientização da população.  É cedo para dizer se a iniciativa deu certo, mas finalmente, não separo mais o lixo à toa! No prédio aonde moro, lixeiras separadas foram colocadas imediatamente, e pelo menos no meu andar, parece que os vizinhos aderiram rapidamente ao projeto.

A mudança mais difícil foi em relação à alimentação. Não falo aqui em ser onívoro ou vegetariano, mas em diminuir a produção de lixo industrializado, ou reciclável. A produção de qualquer item industrializado demanda muita energia, e também muita água. Ao separar o lixo reciclável do orgânica percebemos a quantidade de lixo de papel, plásticos, vidros e latas que são descartadas diariamente. Decidi fazer algo de bom para o planeta e a mim mesmo. Comecei a mudar meus hábitos alimentares. Aumentei o consumo de frutas, verduras e legumes e diminuí o consumo de produtos industrializados. Isso teve um reflexo rápido na melhora em minha saúde e também aumentei a quantidade de lixo biodegradável produzido, diminuindo o consumo das nocivas embalagens industrializadas. O problema é que estas mudanças na alimentação demandam algum tempo disponível e, sobretudo, vontade de mudar. Fazer um suco de laranja natural leva mais tempo do que abrir uma embalagem do produto comercializado em caixinhas. Mas as mudanças são assim, é preciso de força de vontade e, muitas vezes, é necessário o envolvimento de toda a família!

Estou mudando meus hábitos antes que o mundo me force a isso.

Acompanhe minhas mudanças de comportamento visando o bem estar da humanidade e do planeta:

 

2 comentários para “Rumo a uma vida sustentável IV

  1. Anderson Moscoso
    17 de julho de 2014 at 12:34

    Parabéns pela iniciativa de escrever sobre um tema tao importante, alguns meses eu já venho também seguindo esse mesmo caminho, evitando alimentos industrializados e comendo mais frutas e verduras,contudo uma coisa que percebi, e que gasto mais com alimentação do que antigamente, é mais caro comer uma salada de frutas do que um pão com manteiga, pelo menos aqui em Feira de Santana. Nos centros de abastecimento você consegue compra frutas e verduras bem mais baratas, contudo fica difícil o transporte quando não se tem carro. Vocês também perceberam isso a respeito dos gastos ou foi só comigo mesmo?

    • José Luciano Gasparello Filho
      18 de julho de 2014 at 13:02

      Estou gastando bem menos comprando frutas e verduras. Minha alimentação era muito baseada em produtos congelados de fácil preparo, outros industrializados, incluindo caixinhas de sucos. Também diminuí bastante os jantares fora de casa para melhorar a saúde. Com isso, diminuí bastante meus gastos com alimentação e o lixo produzido. Também perdi uma barriguinha que já havia me incomodado em meu um vídeo aonde apareço remando uma jangada de bambu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing