Qual GPS comprar para fazer trilhas

Como escolher um aparelho de GPS para trilhas é algo pouco trivial. Existem muitas especificações que nos confundem. E as opiniões são as mais variadas possíveis, por isso não é fácil pedir auxílio até mesmo para os amigos.

Pretendo falar sobre a linha Garmin eTrex: eTrex 10, eTrex 20 e eTrex 30. Estes são aparelhos destinados ao uso recreativo, e por serem leves, pequenos, resistentes à água e à poeira, são boas opções para as caminhadas e outras atividades ao ar livre não profissionais. Estes aparelhos também podem ser úteis para outras aplicações, como caça ao tesouro (geocaching) e até mesmo atividades náuticas.

qual-gps-escolher-para-trilha

Vamos começar pelas similaridades. Todos os três modelos possuem tela de 2,2″, conexão para cabo USB e a já citada resistência contra água e poeira. O aparelho é resistente à água apenas em condições de queda acidental em poças e lugares similares e exposição temporária às intempéries. O aparelho só pode ficar submerso por pouco tempo e na profundidade máxima de 1 metro. Todos possuem aplicações de marcar trajetos, rotas, bússola, altímetro e a possibilidade de cálculo de área, mas com algumas particularidades, principalmente em relação à bússola e ao altímetro. O sistema de menu também é praticamente igual, ressaltando que existem pequenas diferenças devido às funcionalidades e capacidades dos diferentes aparelhos, mas se aprender a mexer em um, saberá mexer em outro.

Uma das vantagens desta linha é a possibilidade de usar dois sistemas de satélites: o norte-americano GPS e o russo GLONASS. Esses sistemas podem ser usados simultaneamente, aumentando a precisão. Alguns aparelhos mais caros como o Garmin Montana não possuem os dois sistemas de satélites.

O eTrex 10 é o mais simples e barato dentro dessa linha da Garmin. Se fosse para comprar hoje, eu teria comprado este modelo devido ao tipo de uso que tenho feito do meu GPS. Eu não faço uso de mapas, só marco meus trajetos e também uso os trajetos (track logs) de outras pessoas para fazer trilhas. Para estas aplicações este aparelho mais simples seria tão útil quanto o eTrex 30, que comprei e estou achando um exagero.

Se você gosta de aparelhos eletrônicos e pretende desfrutar ao máximo das possibilidades, ou se prefere comprar equipamentos melhores, talvez seja mais interessante pensar nos modelos 20 ou 30. Uma informação que não encontrei em lugar nenhum é sobre o hardware desses diferentes modelos. Não sei se existe diferença de velocidade durante o uso. Já vi comentários de pessoas reclamando que o eTrex 10 é lento, mas como não usei esse modelo, é algo que não posso afirmar. Achei a velocidade do 30 bem aceitável para o uso recreativo para o qual se destina.

Linha eTrex, com aparelhos pequenos e versáteis.

Linha eTrex, com aparelhos pequenos e versáteis.

O eTrex 20 já começa a melhorar o conjunto, com visor colorido, memória interna de 1,7 Gb e entrada para cartão Micro SD, mas é no eTrex 30 que temos as maiores diferenças.

O eTrex 30 também possui visor colorido e entrada para cartão Micro SD, mas a memória interna é de 3,7 Gb. Neste modelo a bússola é triaxial e o altímetro é barométrico. Se você estiver com os modelos 10 e 20 em locais sem acesso aos satélites, não conseguirá fazer uso da bússola, tampouco saberá de sua altitude. A bússola triaxial é interessante para navegar com o aparelho em qualquer posição, horizontal, vertical, ou inclinado, e o altímetro barométrico usa a pressão atmosférica para o cálculo da altitude, trazendo também outras possibilidades como o controle das mudanças climáticas, claro, se você souber como usar um altímetro barométrico.

Com todas as pesquisas que fiz, achei poucas informações em português, tendo dependido de algumas orientações de pessoas bem intencionadas para me auxiliar. Não quis ficar perguntando muita coisa com receio de incomodar e, no final das contas, comprei o eTrex 30, que no momento está sendo subutilizado apenas para orientação em trilhas a pé. Quem sabe um dia eu me anime para aprender a usá-lo com outras possibilidades.

Se você também ficar na dúvida, poderá optar pelo caminho do meio e ficar com o eTrex 20, mas vale a pena comparar os preços, porque a diferença entre os modelos 20 e 30 pode ser muito pequena.

Espero que este texto possa te ajudar na escolha.

 

 

4 comentários para “Qual GPS comprar para fazer trilhas

  1. BENHUR DOS SANTOS CAVALCANTI
    18 de março de 2018 at 19:59

    Boa tarde Gasparello. Gostei demais da dicas no seu site http://www.tocandira.com.br e nos seus vídeos. Sou aficionado por natureza. Adora caminhar, fazer trilhas, conhecer locais novos, sobrevivencialismo etc. Parabéns pelo site e pela iniciativa. Por favor, me mantenha informado dos seu novo vídeos, dicas, aulas de sobrevivência na selva etc. Abraços

  2. nadilson costa
    21 de março de 2018 at 11:35

    gostei muito de sua explicação !!!

  3. MARCOS CASTRO
    20 de junho de 2018 at 02:17

    Agradeço as informações. Foram muito úteis.

  4. Vagner
    4 de julho de 2018 at 20:56

    Valeu amigo, tbm tinha quase certeza que o etrex 10 fazia tudo que o 20 e 30 fazer (ressaltando as funções avançadas do 30 que vc disse). Pra minha que tbm só uso o tracklog pra trekking o 10 ta otimo. Valeu!

Deixe uma resposta para BENHUR DOS SANTOS CAVALCANTI Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing