Plantas comestíveis no bushcraft e na sobrevivência

Durante milênios, os nossos ancestrais aborígenes dependeram de elementos naturais como plantas comestíveis e medicinais para alicerçarem suas vidas.

Pensando na importância desses elementos e sabendo que a alimentação nos traz vigor físico e bem estar mental, gostaria de explanar sobre este assunto cujo conhecimento está se extinguindo, pois nossas raízes ancestrais acabaram se tornando conhecimentos de supermercado (salvo alguns mateiros e pessoas em algumas regiões que ainda praticam técnicas primitivas). Antes de escrever sobre as plantas propriamente ditas, gostaria de mencionar a importância da flora comestível na sobrevivência e principalmente no Bushcraft.

Neste primeiro artigo não irei falar sobre uma planta específica, mas darei ênfase na diferença de utilização das plantas comestíveis em situações de sobrevivência e na prática do bushcraft.

Sabemos que em situações de sobrevivência podemos ficar dias sem ingerir alimentos. Mas se conseguirmos encontrar o que comer, perceberemos que psicologicamente ficaremos mais equilibrados e, com certeza, iremos conseguir organizar nossos pensamentos com mais clareza. Isso não quer dizer que precisamos em uma situação de sobrevivência ficarmos correndo atrás de alimentos feito “loucos”, mas no caso de plantas, se você conhecê-las, poderá conseguir nutrição sem muitos esforços, pois para conseguir proteína animal precisamos gastar muito tempo e energia e, mesmo com este empenho, não temos a certeza que iremos ter a caça em nossas mãos (por isso a importância que os indígenas dão às suas roças, que delas tiram o sustento para as suas famílias).

Pois bem, se estivermos bem preparados, certamente passaremos pelas intempéries de uma situação de sobrevivência sem muitos danos físicos ou psicológicos, pensando em uma das colunas que mantém a vida, neste caso, a alimentação. Então, sabemos que conhecer as plantas que podem ser consumidas, sem que hajam danos a saúde, pode ser um dos melhores meios de se nutrir.

Agora, quanto ao Bushcraft, aí a coisa muda de figura, pois quando estamos praticando as técnicas primitivas não estamos em uma situação de sobrevivência, mas de vivência e integração com o meio ambiente. Mesmo assim, o conhecimento do natural a nossa volta irá tornar a nossa prática mais prazeirosa. Familiarizar-se com a flora da região onde se pratica o bushcraft é de extrema importância, pois o homem ancestral retirava das plantas e das árvores não só o alimento, mas também a madeira, cordas e muitas outras matérias-primas para a execução de seus apetrechos. Esse é o nosso objetivo quando praticamos técnicas aborígenes antigas. Para que possamos depender mais de nossos conhecimentos mesmo levando meios modernos para manter as nossas vidas em segurança.

Um dos objetivos ao se praticar bushcraft é dar importância ao conhecimento das plantas comestíveis e medicinais que estão sendo esquecidas com o homem moderno, e também o de estarmos integrados com os meios naturais e principalmente respeitar ao próximo, suas limitações, e as de nosso Planeta.

Deus os abençoem, bons acampamentos e um grande abraço!

Comentário Tocandira: tanto o autor do artigo quanto o site Tocandira alertam que é muito perigoso consumir plantas sem conhecimento prévio. A ideia dos textos é orientar as pessoas a conhecer plantas de sua região que podem consumir em uma situação real de sobrevivência. Não incetivamos ninguém sair por aí provando plantas desconhecidas.

Edgar Queiroz é paisagista, proprietário da empresa Bella Fiori Paisagismo e Jardinagem e também é praticante de técnicas de Bushcraft e Sobrevivência.
Conheçam o canal do Edgar no YOUTUBE
http://www.youtube.com/user/Edgarbushcraft/videos

Leia Também:

Conheça algumas plantas comestíveis.

6 comentários para “Plantas comestíveis no bushcraft e na sobrevivência

  1. Ivan Scarola
    28 de junho de 2012 at 12:15

    Esses conhecimentos antigos sobre as plantas são importantes pois originaram todo nosso conhecimento atual, pena que aos poucos está se perdendo.

    Parabéns pelo artigo, ficou excelente!

  2. 29 de junho de 2012 at 02:18

    Muito bom Edgar, parabéns pelo artigo. Acho imprescindível o conhecimento de plantas comestíveis,tanto na pratica de Campismo Selvagem, buschcraft e também sobrevivência. Pois acredito que todas as modalidades estão interligadas. Pois de vivência a sobrevivência é um pulo.
    Abraços.

  3. SÉRGIO
    13 de julho de 2012 at 21:07

    Edgar, como sabes eu sou seguidor de seus ensinamentos.
    Belo artigo e obrigado por compartilhar seus conhecimentos.
    Quanto a alimentação com plantas silvestres, por não possuir conhecimento, não como absolutamente nada. É claro que se resolver comer alguma planta, faria em casa para ter assistência em caso de ter alergia.
    Parto do princípio que se a planta for amarga e soltar leite deve se ter cuidado.

    1 Abraaaaaaaaaço,
    Sérgio

  4. SID
    21 de julho de 2012 at 14:07

    ola !!! excelentes colocações !!! muito bom o artigo !!! vale lembrar também uma prática no momento muito difundida por “mestres”, “mateiros”, buschcraft… que utilizam muito nos seus videos amadores o corte de cipós para obter água (algumas gotas) matando a planta que para chegar ao tamanho e grossura necessário para “dar água” leva muitos anos !!!!!! lembrando que existe um tipo chamado de “cipó timbó″ venenoso !!! e usado pelos índios da América do Sul para “pescar” num igarapé sovando o cipó e espalhando por cima da água mantado os peixes por asfixia !!!! quando for beber um cipó tenha uma BOA SORTE !!!!

  5. Rafael
    21 de abril de 2013 at 16:19

    olá, gostaria de sugerir (se é que já não o fizeram) um artigo a respeito da Guaçatonga “Casearia sylvestris”, a qual é uma planta que possui atividades anti hemorrágicas contra envenenamento por viperídeos, pois muitas serpentes tem em parte da composição de sua peçonha atividades hemorrágicas…

  6. Sergio Martins Pires
    15 de outubro de 2014 at 12:11

    Bom DIA. obrigado pelas informacoes. Referente a planta medicinal culhão de galo o seu nome popular e caraxingui ou Leandra Lacunosa ou Pixirica.Podemos trocar mais informacoes sobre plantas da minha região. Att Sergio Pires

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing