Planejando um acampamento

No que se refere a dicas para camping e aventuras, o planejamento é a parte mais importante. Sair por aí copiando os shows de sobrevivência da TV é algo muito perigoso e desaconselhável. Mesmo conhecendo algumas técnicas de sobrevivência e levando todos os equipamentos necessários para seu conforto e segurança, a natureza e nosso organismo costumam ser imprevisíveis.  Por exemplo, você planeja caminhar por algumas horas em uma área conhecida até chegar num local com muitas árvores para estender sua rede, mas de repente você percebe que está com calos, então sua marcha fica mais lenta e você não consegue chegar no local planejado a tempo. Para piorar, começa a anoitecer e o local atual não permite o uso de redes para pernoitar, você não contou com o imprevisto e precisará improvisar. Isso é apenas um exemplo de algo muito simples que pode atrapalhar sua aventura. Tenha em mente que os imprevistos acontecem, costume ter um plano B para o caso das coisas não saírem como o planejado.

Eu costumo acampar sozinho, algo totalmente desaconselhável. Para minimizar os riscos, procuro ficar em locais onde o socorro seja possível, mesmo estando em mata fechada, não me afasto muito de residências ou povoados. Outra coisa que faço como regra é avisar para algumas pessoas (que realmente se importem com você) onde estou e que horas devo retornar. Se meu acampamento durar mais de um dia, marco um local e hora para encontrar com amigos ou parentes diariamente para que todos tenham certeza que estou bem, então retorno para a base do acampamento para curtir a natureza. Se eu não voltar no horário marcado, saberei que alguém virá em meu auxílio.

Aventurar-se no seio da mãe natureza é maravilhoso, revigorante, mas perigoso. Todas os aspectos e riscos da aventura devem ser previamente analisados.

Chegar no meio do mato ou no meio da travessia e descobrir que falta algo importante na mochila também não é nada interessante! Eu costumo ter uma lista pronta do que levar, e vou colocando os objetos e mantimentos na mochila de acordo com esta lista. Veja o exemplo:

  • Kit de primeiros socorros (conferir se está completo);
  • Kit de cuidados pessoais (repelente, protetor solar, papel higiênico, etc. Este conjunto também deve ser conferido);
  • Kit de sobrevivência (conferir o conjunto);
  • Barraca (ou rede, ou ambos);
  • Saco de dormir;
  • Isolante térmico;
  • Mudas extras de roupas;
  • Jaqueta, gorro e boné;
  • Lampião, fogareiro e refil de gás;
  • Panela;
  • Sabão neutro e esponja (para manter seus utensílios e ferramentas limpos);
  • Mini-pá dobrável;
  • Toalha de alta absorção;
  • Lanterna principal;
  • Lanterna extra (geralmente, de boné);
  • Capa de chuva;
  • Talheres;
  • Facão e canivete multifuncional (dependendo o tipo de atividade, levo também uma faca);
  • Corda;
  • Lona pequena;
  • Cantil;
  • Comida.

A comida requer um planejamento extra. Você deve prever de quantos dias será sua aventura e quantas refeições irá fazer, inclusive deverá prever lanches entre as refeições, uma vez que aventuras junto à natureza costumam abrir o apetite!

O planejamento é uma parte muito agradável de sua aventura, pois já começamos a imaginar, ainda na cidade, como será nosso divertimento!

Esteja preparado!

Veja outros posts relacionados:

20 comentários para “Planejando um acampamento

  1. 31 de maio de 2012 at 15:57

    Muito Bom,Seu trabalho é excelente,continue assim…

  2. Leonardo Cipriani
    31 de maio de 2012 at 21:40

    Ótimo seu “Checklist” e eu estava em dúvida para saber o que você levava em sua mochila, afinal nunca acampei sozinho. Parabéns pelo texo!

    • gasparello
      1 de junho de 2012 at 00:26

      Minha mochila é bem “gordinha”. Em minha opinião tem coisa até demais, porém, quase sempre vou de carro, então acabo levando muita coisa. A mini-pá e o lampião, por exemplo, são alguns dos itens que eu removeria se não fosse de carro.

      Abraço

      • Allan sena
        30 de julho de 2017 at 00:05

        Estimado Sr. Gasparello (Tocandira)

        Tenho assistido vários programas de acampamento/sobrevivência, porém consta somente materiais, não vi até a presente data um item importante:

        a) Portar crachá pessoal com: Nome + tipo sanguinho + telefone fixo e/ou celular parente ou amigo + plano saúde (se tiver), e local residência.

        Lembrando que estamos sujeito a imprevistos e natureza maior.

        Um abraço e continue com seus ensinamentos

        • José Luciano Gasparello Filho
          1 de agosto de 2017 at 20:26

          É algo que nunca havia pensado. Contudo, é uma ideia interessante! Abraço

  3. 7 de junho de 2012 at 12:17

    ainda não sovri nenhum acidente mas sempre prefiro me preparar como vc!
    abraços

  4. Augusto Fernandes
    9 de julho de 2012 at 22:38

    Concordo com tudo que foi escrito acima, principalmente a parte em que fala sobre avisar pra onde vai, que horas chega, etc. Sou um “mountainbiker” amador, e não acostumava avisar pra onde eu ia, só gritava pra minha mãe: TO SAINDO, BEJO! Um belo dia fui fazer uma trilha media, de umas 3 horas de duração, sai desprevenido, o pneu furou bem no ponto mais longe, não tinha remendo, nem bomba, voltei empurrando, deu meio dia, a água acabou. A sorte que pelo menos um celular eu levei e quando deu sinal, liguei pra mamãe. DEVEMOS SEMPRE NOS PREPARAR PARA TODOS OS IMPREVISTOS, E AVISAR PARA ONDE VAMOS, VAI QUE NÃO DA SINAL NO CELULAR.

  5. RICARDHO
    8 de novembro de 2012 at 20:07

    Tocandira eu admiro sua organizaçao em organizar e divulgar essas informaçoes que sao muito valiosas para o aprendizado ,de pessoas que gosta aventura .Bom trabalho e obrigado.

  6. Saulo Prata
    18 de abril de 2013 at 00:10

    Olá, Gasparello.
    Mais uma vez, parabéns pelo excelente trabalho.

    Já tive várias experiências negativas em acampamentos causadas por falta de planejamento e conhecimento.
    Uma vez acampei ao lado de uma cachoeira muito linda, tinha água “limpa”, proteção e etc. No entanto, ouvir o barulho da água batendo nas rochas durante quase todo o dia, me deu uma baita dor-de-cabeça, e adivinha só… Eu não tinha nem um tipo de remédio.
    Conclusão: Tive que voltar para casa dois dias antes do desejado.

    Já tive experiências ruins com assaduras e de acampar com uma barraca que suportava pouca coluna d’água. Passei um grande aperto.

    Abraço galera.
    Valeu Gasparello.

    • José Luciano Gasparello Filho
      18 de abril de 2013 at 11:41

      Caro Saulo,

      Agradeço os comentários! Os relatos de experiências reais sempre podem ajudar outras pessoas!

      Abraço

  7. Thyago Almeida
    18 de abril de 2013 at 03:37

    Já cravei uma garatéia no dedo durante uma pescaria. Acabei tendo que me deslocar para o único hospital a 30km, pois não tinha o material adequado para conseguir retirá-la. Agora, xilocaína, alicate bico fino e lâmina de bisturi fazem parte do kit.

    • José Luciano Gasparello Filho
      18 de abril de 2013 at 11:40

      Caro Thyago,

      Geralmente fico a 100km do hospital mais próximo, realmente temos que nos preparar para os imprevistos. Agradeço seus comentários!

      Abraço

    • José
      2 de agosto de 2015 at 04:52

      – Rapaz… Desculpe o meu comentário; mas é até arriscado, você retirar algo que fisgou seu dedo…
      Caso não tenha boas condições de higiene (no local); agindo rápido pelo nervosismo e tal… Sua mão suja, algum desses utensílios (alicate, lâmina); podem causar uma infecção e ser bem pior (Tétano, por exemplo).
      Além do mais; dependendo de onde foi fisgado; pode ao tentar retirar, romper um vaso e piorar as coisas.
      Mas dependendo da situação; se for longe do hospital, num tiver mais ninguém… Poderá tentar retirar e tal.
      Vlw.

  8. SÉRGIO
    6 de maio de 2013 at 20:49

    A lista é primordial para que tenhamos momentos felizes em nossas aventuras. Plano B, escolha de pontos de resgate, alimentação e hidratação extras também são imprescindíveis!!!

  9. Flavio
    22 de setembro de 2013 at 13:20

    Bom dia Gasparello, como sempre muito bom o post, minha mochila tá parecida com essa (sinal que eu tô fazendo certo, rs), se vc me permite acrescentar a única coisa que levo a mais é um rolo de barbante de algodão cru, serve pra montar quase tudo e também iniciar fogo. Grande abraço e fique sempre na proteção de Deus.

  10. joao baptista da silva
    25 de novembro de 2014 at 01:44

    Eu para acampamento de 2 dias e 1 noite costumo levar:
    Barraca ou rede de selva, depende de onde eu vou eu escolho o mais viavel
    Cantil com agua e purificador de agua.
    Kit de primeiro socorro
    Kit de sobrevivencia
    Um podão ( acho muito melhor que um facão pois levo sem cabo assim que enro na mata eu coloco um cabo, que retiro assim que termino meu acampamento.
    01 lanterna que dá choque de 8.000.000 de vots. para defesa contra animais e alguma intruso
    01 Spray de pimenta.
    06 bombas para espanar macacos que não deixa a gente dormir
    Comida
    Sal e açucar mascavo e rapadurinhas para repor energia
    uma faca, talheres, uma marmita que a tampa serve de prato
    fogareiro portatil com um refil de gaz
    blusão, saco de dormir e uma muda de roupa
    GPS. e celular.
    lanterna de cabeça, e uma lanterna tatica com pilhas de reserva, saco plastico de lixo de 200litros

    • José Luciano Gasparello Filho
      25 de novembro de 2014 at 08:57

      Bacana ter compartilhado seus equipamentos. É legal para dar uma ideia para quem ainda não sabe o que levar!

  11. Victor
    1 de dezembro de 2015 at 02:05

    Uma vez acampei com a turma, todos inexperientes, era uma das primeiras vezes, choveu forte a noite inteira, a barraca não suportou e molhou tudo kkk
    Foi muito bom… História pra contar… Mas confesso que fiquei com muito medo dos raios que estava caindo muito perto de nós e não tinha nenhum abrigo… Pedi muito a Deus pra não cair um raio na barraca… Kkk foi uma das melhores vezes

  12. Arlindo
    17 de novembro de 2016 at 01:45

    Fala Gasparello. Tudo bem. Gostei das dicas de acampamento, principalmente na questão da qualidade da barraca. Sempre acampava em camping, cheguei a ter 03 barracas, lendo as dicas deu uma vontade de voltar a acampar. Parabéns pelo blog e site.
    Abs
    Arlindo Araucária Pr

    • Tocandira
      12 de dezembro de 2016 at 16:57

      Grande Arlindo! Quanto tempo! Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing