Paracord e suas utilidades

O que é paracord?

Paracord, parachute cord ou 550 cord, são termos em inglês que designam uma corda muito resistente, que atualmente pode ser fabricada tanto em poliamida (nylon) quanto em poliéster, também podem haver misturas de poliéster com polipropileno, entre outros tipos de materiais. Em tradução livre, poderíamos chamar de corda de paraquedas.

Qual a carga de ruptura do paracord?

Existem várias especificações, mas prefiro me ater ao paracord 550. O valor 550 designa a carga de ruptura da corda, em libras, que também corresponde à 249 Kg.  A carga de ruptura é medida em uma corda sem nós. É necessário atentar ao fato de que é comum o valor de ruptura diminuir em 40% após a aplicação de alguns tipos de nós. Com o tempo, o atrito, a exposição ao sol e à umidade, entre outros fatores, irão diminuir a vida útil do paracord, então, é importante utilizar esta carga com uma margem de segurança, geralmente de 5 para 1. A bitola é de, geralmente, 4mm (ou 5⁄32 polegadas), sua capa é composta de 32 fios trançados, e sua alma é, habitualmente, composta em 7 núcleos, trançados cada um por dois segmentos de corda, apesar que estes números podem variar nas diferentes marcas e especificações. Em minha opinião, o mais importante é observar a carga de ruptura. Se não for de 550 libras, obviamente você estará diante de um paracord de outra especificação, que não esta comentada no texto.

Aonde surgiu o paracord 550?

Historicamente, muitas fontes sugerem que o paracord foi usado pela primeira vez na Divisão Airbone, do Exército dos Estados Unidos, durante a Segunda Guerra Mundial. Em campo, os paraquedistas encontraram várias outras funções. Atualmente este equipamento é utilizado por todas as divisões do exército norte americano. O paracord é tão versátil que já foi utilizado até mesmo em missões espaciais. Hoje em dia, tal tipo de corda é muito apreciada por aventureiros, que encontram várias utilidades tanto em situações rotineiras de acampamento quanto em situações de sobrevivência.

Onde comprar?

No Brasil não é fácil de encontrar à venda, tampouco é fácil de saber, pelos poucos importadores, se são cordas certificadas. Eu comprei alguns metros pelo Mercado Livre, tenho usado principalmente para amarrar a minha rede nas árvores. Mas não posso afirmar se a qualidade é das melhores por não ter recebido qualquer especificação do equipamento. Pelo menos não vi nenhum sinal de emendas industriais, o que me leva a crer que a qualidade é, no mínimo, razoável. Alguns modelos também possuem apenas 6 cordas trançadas no núcleo, ao invés de 7, é preciso atenção na hora da compra.

Qual a diferença entre a poliamida e o poliéster?

Tanto a poliamida (nylon) quanto o poliéster são materiais sintéticos de ótima durabilidade. A poliamida é superior em algumas situações, enquanto o poliéster pode ser superior em outras . Enquanto a poliamida não costuma apodrecer, o poliéster é de difícil apodrecimento. Existem outras diferenças. Segue uma tabela que copiei do link http://www.plasmodia.com.br/pri-manual.htm, aonde você também poderá aprender mais sobre cordas.

Não consigo distinguir apenas pelo tato se o material do paracord que possuo é de poliamida ou poliéster. Alguns braceletes de sobrevivência encontrados atualmente no mercado nacional trazem a especificação, outros não. No caso da Guepardo, a especificação do equipamento é bem detalhada tanto quanto à carga de ruptura quanto o material utilizado, o poliéster com polipropileno. Já o equipamento similar da Mormaii, não traz qualquer especificação, dizendo apenas que o seu bracelete é feito de paracord, e nada mais (pelo menos até a data de publicação deste texto).

São raras as fontes, mesmo em inglês, aonde podemos comprovar que o paracord não é produzido exclusivamente em poliamida (nylon), por isso, acredito que muito do que sabemos deste tipo de equipamento não corresponde exatamente à realidade. As pessoas simplesmente não sabem o que é poliamida ou poliéster, não sabem sequer que existe diferença, então, habituam-se a utilizar o termo mais famoso, em inglês, o nylon. Se você perguntar para um vendedor do Mercado Livre, provavelmente ele dirá que seu paracord é de nylon, mesmo não tendo certeza do que se trata.

Exemplos de uso do paracord:

Você pode usar o paracord de diversas maneiras, inclusive pode separar as cordas de seu núcleo e também utilizá-las para fins que não exijam tanto da resistência do material. Já vi exemplos bem esdrúxulos para o uso da corda de paraquedas, porém, as atividades mais comuns são:

  • Amarrações para abrigos improvisados e pioneiras;
  • Amarrar a rede de descanso ou até mesmo improvisar uma;
  • Improvisar tanto um fio quanto uma rede de pesca com as cordas de seu núcleo;
  • Improvisar iscas artificiais, também para pesca;
  • Dependurar alimentos para mantê-los longe de animais;
  • Construir um arco improvisado;
  • Utilizá-lá no conjunto para fogo primitivo, geralmente no sistema do arco e da broca;
  • Utilizar em situações de primeiros socorros, como torniquete, tipoia ou para amarrar talas;
  • Carregar objetos diversos, equipamentos ou transportar lenha;
  • Amarrar equipamentos para transporte automotivo;
  • Fazer armadilhas diversas (em situações extremas de sobrevivência);
  • Usar como cadarço sobressalente;
  • Utilizar as partes internas para reparar roupas e outros equipamentos.

A necessidade real irá ditar as formas de uso!

Habitualmente, um ou mais segmentos de paracord são colocados em kits de sobrevivência para que possam ser utilizados das mais variadas formas. Pelo seu preço um pouco alto em relação aos padrões nacionais, no meu kit de sobrevivência ainda mantenho 10 metros de corda de polipropileno preta de 2mm. Contudo, carrego alguns pedaços de paracord na embalagem da minha rede, na bainha da minha faca, e como fita do meu chapéu. Eu poderia substituir os cadarços do meu par de coturnos. Também é comum a construção de braceletes de sobrevivência.

IMPORTANTE: A cópia deste texto, parcial ou integralmente, NÃO É PERMITIDA. Contudo, o COMPARTILHAMENTO do link em redes sociais é encorajado e útil para a divulgação do site Tocandira e do conhecimento aqui tratado.

Leia também:

Seguem os links consultados que usei para confirmar algumas informações que escrevi no meu texto:

 

15 comentários para “Paracord e suas utilidades

  1. 28 de outubro de 2013 at 14:28

    Muito bem explicado, item indispensável par termos na mochila porem, o fator custo que é complicado, (muito caro) fazendo com que muitos optem por outro tipo de corda da mesma espessura porem menos resistente o que, com prudencia, supera a necessidade de igual modo.

    • 29 de dezembro de 2015 at 01:49

      Você também pode fazer seu próprio paracord,um canal no YouTube mostra o processo passo a passo.

  2. Gilberto
    28 de outubro de 2013 at 16:29

    Ótimo artigo, parabéns Luciano.

  3. lucas
    28 de outubro de 2013 at 18:40

    Olá tudo bem eu gostaria de saber a diferença entre o paracord e o Cordelete.

    • José Luciano Gasparello Filho
      28 de outubro de 2013 at 19:02

      Não faço ideia sobre esta diferença, talvez pessoas especializadas em escaladas possam te informar melhor.

  4. Alexsandro Pinto
    28 de outubro de 2013 at 22:42

    Lucas, a maior diferença do cordelete é que ele é vendido em várias espessuras que varíam de 1mm até 10mm e também a carga que cada um aguenta, eles possuem a alma trançada várias vezes, fazendo com que o mesmo fique estático, ou seja, ele não possue “molejamento”… Além de ser bem mais difícil o manuseio por ser mais duro. O preço, nem se fala, 1 metro de cordelete de 4mm custa por volta de R$5,00 aqui no sul. Espero ter sanado tuas dúvidas! Abraço.

    • José Luciano Gasparello Filho
      29 de outubro de 2013 at 15:14

      Alexsandro,

      Obrigado pela resposta que veio somar ao artigo!

      Gasparello

  5. TiagoTriga
    3 de março de 2015 at 00:06

    Excelente artigo! Ando interessado em conhecer mais de nós e tipos de cordas e aqui no Tocandira a cada fuçada uma nova informação valiosa. Parabéns e grato Gasparello!!!

  6. Fellipe Russ
    31 de março de 2015 at 20:52

    Boa tarde Gasparello! Como vai?

    Ótima matéria!

    Tenho um pouco de paracord aqui que só tem 6 fios internos. O que isso quer dizer? É falso, má qualidade ou algo assim? Será que eu posso confiar que ele cumprirá sua função com segurança?

    Abraço!

  7. Gabriel M
    29 de dezembro de 2015 at 14:54

    Gasparello, estava pesquisando na internet sobre a diferença de um paracord militar (qualidade superior), para o comercial (usa outros materiais, como o poliéster e pode ter qualidade inferior) e em um dos artigos que li, dizia que para diferenciar o nylon do polyester, basta tentar “soldar” os dois (derreter com fogo e tentar juntar), porque eles não se juntam muito bem nessa condição.

  8. Gabriel l
    8 de fevereiro de 2016 at 14:40

    Oi Gasparello vc por jente lesa pode me imformar aonde vc compra paracord,que eu não consigo encontrar em nenhum lugar aqui no brasil.

    • José Luciano Gasparello Filho
      9 de fevereiro de 2016 at 21:10

      Já existe para vender em algumas lojas de pesca e camping.

  9. Everson
    26 de fevereiro de 2016 at 16:50

    Ótima explicação.

    Só quero comentar que fiz um TESTE com paracord 550 içando 80 KG e o mesmo não aguentou 2 segundos e arrebentou no meio, fiquei na dúvida quanto a carga de ruptura.

    • José Luciano Gasparello Filho
      26 de fevereiro de 2016 at 20:35

      Pode ter sido em decorrência de vários fatores, desde a qualidade inferior do produto até o tipo de nó utilizado.

  10. Denilson
    20 de setembro de 2017 at 20:56

    Parabéns pela análise! Excelente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing