Junglas

Não é um facão e não é um machado. O Junglas é o intermédio entre eles. Com lâmina bem mais grossa e pesada que um facão, é perfeito para executar serviços de corte pesado, como um machado. A ESEE projetou esta faca para os comandos JUNGLA das forças especiais norte americanas que atuam na guerra contra o narcotráfico na Colômbia, onde o ambiente é extremamente variado, constituído de manguezais, savanas, matas tropicais onde também habitam grande variedade de animais.

Apesar do formato lembrar nosso facão do mato, no restante não se assemelha em nada.

O Junglas é uma faca grande em aço carbono 1095, padrão da marca, desenhado para uso intensivo, possui 16,5 polegadas de tamanho total e cabo grande de 5,9 polegadas em micarta favorecendo uma empunhadura segura e confortável. Lâmina do tipo Hight Saber Grind medindo 4,76 mm na porção mais espessa da espinha, tudo bem balanceado nas suas 640 gramas.

A bainha é ambidestra em Kydex com suporte em Cordura, possui alça para uso em cinto além de ser compatível com sistema MOLLE. Tem ainda, alça retentora do cabo ajustável através de velcro e um pino na parte superior que funciona como regulador de tensão, possibilitando o travamento da faca. Toda a extensão do kydex é furada permitindo amarrar algum ítem de sobrevivência ou até mesmo armazenar uma pequena quantidade de cordão de velame.

Há algum tempo substituí meu velho facão pelo Junglas e o motivo vou explicar:

No meu ponto de vista, apesar do facão do mato ser uma ferramenta multi-função, a principal seria a de cortar pequenos galhos de árvores e arbustos permitindo uma boa locomoção no mato, ou seja, é um instrumento de navegação que nos orienta a medida que marcamos nosso caminho a um destino facilitando inclusive, o retorno pelo mesmo. Essa também foi sua função principal durante muito tempo, desde a época de desbravamento e colonização dos países sul americanos e atualmente, é tudo que um mateiro precisa, afinal o mateiro é um explorador acima de tudo.

Confesso que desde criança, quando iniciei nas “atividades do mato” (a palavra Bushcraft não existia, pelo menos no Brasil), com o espírito explorador que os jovens possuem, abri muitas picadas. Porém com o amadurecimento das ideias e mais preocupado com a natureza, o facão passou a ser menos usado em meus deslocamentos pelo mato. Hoje minhas estadias se resumem em desfrutar o máximo agredindo o mínimo. Agredir pouco não significa usar pouco. Minhas fogueiras, abrigos, tripés, bancos, são feitos somente em casos de necessidade e para tal uso apenas madeira de árvores mortas ou de troncos caídos. E foi assim que ví uma utilidade maior no Junglas em relação ao meu velho facão Corneta.

Além disso o Junglas permite um abuso maior, enquanto que o facão não foi desenvolvido para receber pancadas na sua espinha nem para cortar lenha.

E a pergunta que vem é: -Mas o Junglas não seria muito caro para se usar dessa forma, cortando lenha e dando pancadas nele? E para essa pergunta eu tenho três de respostas:

Seria um alto investimento se a garantia não fosse a melhor garantia que um fabricante pudesse oferecer, ilimitada e incondicional. E quando uma marca te oferece esse tipo de garantia, sem haver o questionamento da causa da quebra ou dano, é como se ele tivesse lhe implorando para usar a faca, sem remorso, e não para deixá-la enfeitando a parede de sua sala.

A segunda resposta é sim, seria, mas me diga onde eu consigo a um preço menor uma faca do mesmo tipo, com o mesmo desenho, aço, qualidade, tratamento térmico, confiabilidade, e mesma garantia?

E a última resposta é sim, seria, mas eu sou apaixonado por lâminas!

Ivan Scarola é aventureiro, mateiro, colecionador de facas e canivetes táticos e também participa do Canal Acampamento Selvagem Brasil no Youtube.

31 comentários para “Junglas

  1. EDUARDO
    15 de janeiro de 2013 at 20:30

    exelente materia ivan, esse facao e fantastico!

  2. Hudson Bonfim
    16 de janeiro de 2013 at 01:11

    Comandos JUNGLAS, fazem parte da Policia Nacional da Colombia, é formada exclusivamente por Colombianos….

  3. Ivan Scarola
    16 de janeiro de 2013 at 01:36

    Olá Hudson, a informação que tenho é que a PNC (Polícia Nacional da Colômbia) lançou o primeiro curso nacional JUNGLA em 1989, com o apoio dos Estados Unidos e do Serviço Aéreo Espacial do Reino Unido, parte das Forças Especiais Britânicas. Desde 1994, já houve 23 cursos nacionais, 10 cursos INTERNACIONAIS e 10 cursos apenas para instrutores, incluindo a participação das forças de segurança de 19 países. Portanto os JUNGLAS não são forças exclusivas formadas somente por colombianos. Grande abraço!

    • Rogério
      12 de março de 2017 at 21:42

      Sou militar e fiz parte do projeto bepe 1 da força nacional,fizemos uma viagem de estudo em Bogotá e conhecemos o Copes, commando jungla,e tudo que se referir ao tráfico e ao seu combate,e na oportunidade,existiam dois brasileiros fazendo cursos lá.

  4. Peterson
    17 de janeiro de 2013 at 01:55

    Oi Ivan! Há muito tempo sou fã dessa lâmina. Há como comprá-la no Brasil? Abraços e parabéns pelo artigo!

  5. Ivan Scarola
    17 de janeiro de 2013 at 03:49

    Obrigado Peterson. Em lojas eu nunca vi, uma única vez havia uma peça sendo vendida no Mercado Livre, mas isso há algum tempo atrás. Mas é bom tomar cuidado porque tem muita falsificação nesses sites de leilão, não da ESEE porém de outras marcas tá cheio. Grande abraço!

  6. Gustavo
    17 de janeiro de 2013 at 18:46

    Muito interessante. Onde posso comprar?
    Obrigado

  7. nicolas
    17 de janeiro de 2013 at 23:58

    Gostaria de saber onde posso comprar esse facão.

    abraço

  8. Ivan Scarola
    18 de janeiro de 2013 at 01:07

    Obrigado Gustavo. Essa faca pode ser adquirida em lojas americanas do ramo. A Knife Center e Knifeworks são muito conhecidas e enviam para o Brasil. Grande abraço!

  9. afranio ornellas da costa
    18 de janeiro de 2013 at 11:34

    Eu gostei da materia pois tambem adoro laminas, tenho um facão feito de mola de Ford 1929 que é uma maquina, corta arame farpado com a maior facilidade, tenho o maior carinho com ele, um grande abraço

  10. Luiz Poell
    19 de janeiro de 2013 at 23:04

    As webstores americanas citadas vendem todo tipo de facas, sim. Mas há restrições para retirá-las aqui no Brasil e a chance de ter o material apreendido na alfândega é enorme. Cuidado ao comprar!

  11. Ivan Scarola
    20 de janeiro de 2013 at 23:34

    Luiz, você está enganado. Não existe nenhuma restrição na compra do exterior em relação a facas e o material não é aprendido na alfândega. Pode comprar sem problema. Lembrando que existe uma taxação quando a compra ultrapassa os 50 dólares, mas isso se aplica a qualquer produto que você compra lá fora.

  12. Peterson
    27 de janeiro de 2013 at 02:24

    Senhores, acredito que a cutelaria nacional esteja no mesmo nível da cutelaria internacional. Temos facas da mesma qualidade de cutelarias conceituadas como a Imbel ou o próprio Ricardo Vargas. O único ponto que merece atenção em nossa cutelaria são as bainhas. Indiscutivelmente as bainhas internacionais são obras de arte, mas nada que não seja rapidamente alcançado com força de vontade de nossa indústria nacional.

  13. William
    1 de fevereiro de 2013 at 12:43

    Ivan, primeiramente obrigado por nos apresentar esta bela peça.

    Gostaria de saber se você já efetuou compra nesses dois sites que indicou e se sabe em termo de números as taxas aplicadas pras compras acima de 50 US.

    Estou querendo comprar algumas facas “históricas” e queria saber se vale a pena comprar lá “fora”.

  14. Ivan Scarola
    1 de fevereiro de 2013 at 15:02

    Obrigado William. Sim, já efetuei compras nessas lojas diversas vezes e são muito confiáveis. O custo de envio fica em torno de 40 dólares variando de acordo com o peso ou tamanho da peça, o imposto aplicado pela Receita Federal a nós compradores, é de 60% do valor total da compra quando este for igual ou superior a 50 dólares. Mesmo assim, na minha opinião ainda vale a pena o investimento. Grande abraço.

  15. William
    2 de fevereiro de 2013 at 17:53

    Valor total da compra seria valor do produto + frete? Eles declaram o frete quando mandam?

  16. Ivan Scarola
    2 de fevereiro de 2013 at 19:04

    Isso mesmo. Eles declaram o valor do produto, o valor do frete vem especificado e quem faz essa soma é a nossa receita. Ou seja, o imposto é cobrado sobre o valor do produto mais o frete. Grande abraço!

  17. Guto Vilaça
    6 de fevereiro de 2013 at 11:21

    Parabéns pelo artigo e pela lâmina, Ivan. Os produtos da ESEE são muito bons mesmo. A minha primeira foi a Izula, que você conhece bem. Também comprei a Candiru e, apesar do tamanho reduzido, tem os mesmos moldes de qualidade das demais peças do fabricante. Lâminas que a gente pode confiar. Tanto que a ESEE garante a troca se a lâmina quebrar sem questionar o motivo e etc. Ou seja, garantia sem questionamento se usou inadequadamente o produto, se é de segunda mão e etc. Não conheço outro fabricante que faz isso. Isso dá confiabilidade para o produto.

  18. Ivan Scarola
    7 de fevereiro de 2013 at 11:03

    Obrigado Guto. A Candiru parece ser uma faca bem interessante e poucas pessoas conhecem. Que tal fazer um review dela pra gente? Suas avaliações são excelentes. Grande abraço.

  19. Otàvio Solano Ferreira
    22 de fevereiro de 2013 at 13:27

    Parabéns Ivan pelos artigos e obrigado pelas sugestões. Descobri recentemente o site e fiquei impressionado com a diversidade de assuntos. Eu também sou atirador, aventureiro na alma e com não podia deixar de ser, apaixonado por facas. Tenho uma pequena coleção e próximo item da lista será a Junglas.

  20. Ivan Scarola
    22 de fevereiro de 2013 at 20:36

    Fico agradecido e lisonjeado por apreciar o artigo. Realmente o site está excelente e fica melhor a cada dia, e devo parabenizar também nosso amigo Gasparello que tem se dedicado bastante e mantém o Tocandira sempre bem atualizado e com bastante diversidade. Grande abraço!

  21. DENIZART N.DE OLIVEIRA
    24 de março de 2013 at 17:25

    IVAN, já pensaram em fazer uma grande Feira com todas estas marcas de facas, facões e outros equipamentos raros e de difícil acesso no BRASIL?
    Obrigado IVAN

  22. Ivan Scarola
    27 de março de 2013 at 09:58

    Denizart, pra mim seria um grande prazer colocá-las a exposição. Falta a iniciativa de alguém ou alguma empresa em criar um evento desse tipo que na minha opinião deve ser bem organizado para possibilitar o acesso a todos. Grande abraço!

  23. 20 de agosto de 2013 at 22:40

    ivan, quanto custa esta faca?

  24. paulo
    12 de dezembro de 2013 at 19:02

    Caro Ivan, os comandos junglas inicialmente foram organizados e treinados pelos SAS britânicos nos idos de 1989, depois do advento do plano Colômbia o 7º grupo de forças especiais americano começaram a dar assessoria em treinamento e planejamento aos comandos.Hoje o grupo é formado por companhias eromóveis de interdição de plantio e laboratório de refino de coca bem como a operações de captura e neutralização de alvos de alto valor.Digo isso por ter estado lá frequentando o terrível curso de formação de comandos junglas em 2010 e pertencer ao seleto grupos de alguns poucos junglas brasileiros.Ademais, fiquei bastante interessado na faca, como poderia adquirir? parabéns pela matéria.

  25. Ivan Scarola
    12 de dezembro de 2013 at 21:17

    Paulo, fico grato em receber essa informação ainda mais vinda de um Junglas brasileiro, é um privilégio e não haveria fonte mais pura. Quanto a faca, você pode adquirir pela internet em lojas americanas como a Knifecenter ou a Knifeworks, eles fazem o envio para o Brasil. De vez em quando, aparecem peças em sites de leilões brasileiros, nestes eu recomendo cautela para a compra, pois nem sempre todos os vendedores são idôneos. Grande abraço!

    • Denis
      31 de julho de 2016 at 17:49

      Na Knifecenter eu já comprei varias vezes e recomendo. Na Knifeworks aconteceu uma situação chata comigo: fiz uma compra-teste com eles de $40,00, pra saber se eram confiaveis mesmo. Ja estava tudo aprovado e eu só aguardando o envio, quando recebo uma mensagem da loja cancelando o pedido devido ao seu valor baixo (40 dólares). Achei a política de venda deles tão idiota que nunca mais pretendo adquirir nada daquela loja, acabei voltando a Knicecenter e aos meus vendedores de confiança do ebay, que nunca me recusaram nenhuma de suas mercadorias independente do valor.

  26. Vinícius Vivas Garcia
    23 de setembro de 2014 at 18:06

    Alguém sabe me dizer qual o modelo e marca da mochila que aparece na foto? Procuro uma mochila similar, compacta, de bom material e com compartimentos externos. Essa me pareceu ser muito boa.

  27. Alirio Wanderley
    22 de outubro de 2014 at 02:49

    Gostaria de comprar um facão juntas.

  28. Oziel
    26 de abril de 2015 at 14:48

    Excelente explanação.
    Ainda não tenho, mais a ponto de concretizar. Só quem conhece este marca, a qualidade das lâminas, sabe o quanto vale (Izula, ESEE-3).
    Parabéns.

  29. Arlan Madson de Oliveira Lima
    11 de fevereiro de 2017 at 00:35

    Boa noite, como comprar um juntos ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing