Juazeiro (Ziziphus joazeiro Mart.)

Árvore encontrada na caatinga e no cerrado, de médio porte, atingindo em média 14 m de altura. A copa é baixa, muito ramificada e densa. Com diversas propriedades medicinais, é muito respeitada pelo sertanejo. É perenifólia, ou seja, que não perde totalmente as folhas durante o ano prefere solos férteis de várzeas e beira de rios. O fato de não perder as folhas durante o período de seca não significa que seja tão resistente a falta de água, mas sim, porque cresce geralmente onde pode-se encontrar água a pequena profundidade. Floresce abundantemente durante os meses de novembro-dezembro e frutifica a partir de junho.

Os frutos são pequenos (do tamanho de uma bola de gude), comestíveis e ricos em vitamina C, servindo de alimento ao gado na seca e apreciada pelos sertanejos devido ao sabor adocicado. Em algumas regiões do sertão usa-se para fazer geleia. Eu já fiz sucos, mas devido à presença de saponina nas cascas, fica um travo no sabor.


Apresenta espinhos longos e fortes. A madeira é durável e foi muito usada em movelaria, construção de cercas e moirões. Ainda aproveitada para cabos de ferramentas, lenha e, infelizmente, na produção de carvão. As propriedades medicinais conhecidas são: adstringente, antiinflamatória, anti-gripal, combate a caspa, cicatrizante, desopilante, expectorante, favorece o crescimento e evitar a queda dos cabelos, febrífuga, higienizante, sudorífero.
Costuma-se fazer infusões com as folhas e macerações com a casca. Rica em saponina, a casca é usada para fazer sabão e produtos de limpeza para os dentes. Também trás alívio à má digestão e infecções urinárias. Devido a saponina, a planta é considerada tóxica e deve-se ter cuidado em seu consumo, evitando-se grandes quantidades. O extrato das folhas combate infecções causadas pelo bicho geográfico. Na época da frutificação costumo, em minhas andanças, colher frutos muito apreciados por minha esposa (sertaneja). Já usei macerações da casca no combate à caspa e tive bons resultados.

 

 

Gilberto Pinheiro da Rocha. Reside em Hidrolândia/CE – sertão semi-árido.

Prof. de geografia e história. Colaborador na ASPEN (Associação dos Praticantes de Esportes da Natureza) – Sobral/CE

3 comentários para “Juazeiro (Ziziphus joazeiro Mart.)

  1. José Luciano Gasparello Filho
    26 de novembro de 2012 at 10:43

    Caro Gilberto,

    Obrigado por mostrar mais esta planta!

    Gasparello

  2. Gilberto Pinheiro da Rocha
    26 de novembro de 2012 at 11:18

    Luciano Gasparello, o juazeiro é muito respeitado aqui no sertão. Ainda é muito procurado para higienização. Quando estou na mata e avisto um juazeiro, costumo extrair um pouco da entrecasca, fazer uma bucha e limpar meus dentes. Acho que o faço mais com cunho cultural que propriamente de higienização.

  3. 10 de março de 2017 at 22:09

    Na Escola Agrícola de Jundiaí, instituição vinculada a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), campus de Macaíba-RN, estamos desenvolvendo produtos alimentícios a partir de frutos do juazeiro, juás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing