Diferenças entre as bússolas mais comuns

Bússola

Existem dois tipos de bússolas bem comuns, uma delas possui o corpo em acrílico, sendo que outro modelo também comum são as bússolas de estilo militar, com o corpo produzido geralmente em alumínio.

A bússola com o corpo em acrílico talvez possa ser chamada de bússola cartográfica ou geográfica, por ser muito utilizada junto de mapas, apesar de não ter conseguido me certificar desta designação. Estas bússolas também são apelidadas de SILVA, mas este me parece o termo menos correto, uma vez que que SILVA é uma marca de bússolas que, se não me falha a memória, foi a primeira empresa a produzir o modelo com corpo transparente. Talvez a melhor designação para o modelo militar seja o de bússola prismática.

Os dois modelos de bússolas cumprem bem o seu papel, o de indicar o norte magnético, mas existem algumas diferenças básicas.

A bússola em acrílico possui o limbo, ou seja, a parte graduada, independente da agulha. Isso quer dizer que a agulha não acompanhará o movimento do limbo giratório. Já a bússola de estilo militar possui o limbo solidário à agulha, quando uma das partes entra em movimento, a outra se move junto, melhor seria dizer que o limbo e a agulha formam uma única peça.

A parte imantada da agulha de uma bússola, a parte que aponta para o norte magnético (não o norte geográfico), é geralmente destacada em vermelho ou verde. É esta parte da agulha que nos interessa. Vejamos abaixo orientações básicas para aprender a utilizar cada modelo.

Como usar uma bússola com o limbo solidário à agulha

Bússolas militares possuem o limbo solidário à agulha, ou seja, a parte graduada gira junto com a agulha. Como todas as bússolas, a parte imantada da agulha sempre recebe algum destaque, como a seta verde da bússola militar abaixo:

Com este tipo de bússola, você poderá se basear no azimute (direção) em dois casos. No primeiro deles, você quer determinar o azimute, ou seja, a direção a seguir. Isso é importante para conseguir, mais tarde, utilizar estas direções para o seu caminho de volta. Aponte a bússola para o seu ponto de referência no horizonte e faça a visada alinhando a fenda e a linha de pontaria. Se necessário, utilize a ocular com a lente de aumento para verificar a posição em graus que está alinhada com o ponto de referência da bússola. Anote a direção. Vá seguindo o ponto de referência escolhido ou consulte a bússola constantemente para ter a certeza que está seguindo na direção correta.

No segundo caso, você já tem o azimute, ou que marcou previamente, ou que foi fornecido por algum motivo. Neste caso, por exemplo, você tem o azimute 60°. Mantenha a bússola na horizontal e procure no limbo o marcador de 60º, vá girando o corpo calmamente até que o marcador dos 60º fique alinhado ao ponto de referência da bússola. Lembre que na bússola militar o limbo irá girar junto com a agulha. Uma vez tendo o valor em graus alinhado com o ponto de referência, você já sabe qual direção seguir!

Esta é uma forma bem trivial de navegação. Para um exemplo completo de orientação com bússola, você precisaria, também, determinar pontos de referência visíveis a cada trecho. Você pode ver um exemplo completo no link fornecido ao final do texto chamado como usar uma bússola.

Como usar uma bússola com o limbo independente da agulha

Verifique na imagem as partes principais da bússola com o corpo em acrílico:

Determinar o azimute também é muito simples com este tipo de bússola. Aponte a bússola para o seu ponto de referência. Com a bússola na posição horizontal, gire o limbo graduado até que a parte destacada da seta se alinhe com a posição N (Norte). O grau que estiver indicado na linha de fé é o azimute (ou a direção a seguir).

Para navegar em direções conhecidas, será novamente tomado como exemplo o azimute de 60°. Gire o marcador de graus (limbo giratório) até que o valor de 60º se posicione junto à linha de fé. Depois, vá girando seu corpo até que a agulha magnética se alinhe com o portão (a marca N ou 0°). Pronto, você já sabe que direção seguir.

Considerações Finais

Quem se aventura junto à natureza deve ter em mente que carregar e saber usar uma bússola é algo primordial. É muito fácil perder-se em regiões naturais, principalmente quando estamos em meio a florestas. Saber usar uma bússola poder servir, no mínimo, para evitar que você ande em círculos. Aprenda a usar a sua bússola e não fique perdido!

Leia também:

No vídeo abaixo você poderá entender as diferenças entre as bússolas citadas no texto: