Canarinhos (Serinus spp.)

Sou atirador esportivo, mas não sou caçador. Animais só entram na mira de minha filmadora! Só quem realmente está em contato direto com a natureza sabe o quanto é importante preservar a menor das vidas. Apesar da grande quantidade de informação disponível, a ganância ainda predomina em detrimento do meio-ambiente. Ainda há tempo de mudar o mundo, mesmo que seja com um serviço de formiguinha. Palavra Tocandira!

Veja também:

 

 

3 comentários para “Canarinhos (Serinus spp.)

  1. 4 de setembro de 2013 at 17:25

    Belos canarinhos. Tenho feito muitas fotos de canários e outras aves como um hobby derivado do tiro esportivo. Parece não ter nada a ver não é? Mas eu acho que tem.

    Ambos tem um alvo, as vezes estático, as vezes móvel. Utilizamos miras óticas (lunetas no tiro, lentes teleobjetivas no birdwatching), fazemos “pontaria em ambos” e disparamos o “gatilho” em ambos.

    Passarinhar exige concentração, paciência, controle da respiração e desenvolvimento das técnicas de visada. Da mesma forma, no tiro esportivo, fazemos a visada, desenvolvemos as técnicas e precisamos controlar a respiração, desenvover as técnicas associadas a aquisição do alvo, etc.

    Ambos relaxam pois permitem ao praticante exercitar a concentração no seu alvo para ter prazer em fazer um bom tiro ou uma bela clicada.

    Ambos são esportes de contato com a natureza e respeito por ela.
    O Tiro e a observação e fotografia de aves me permitiram encantar-me com a jornada, com o crescer na atividade buscando resultados mais efetivos, correr atrás e buscar a melhoria de forma contínua.

    A única diferença é o instrumento. No tiro vamos com armas que alvejam alvos de papel ou metálicos. No birwatching vamos com binóculos e máquinas fotográficas.

    O contato com a natureza nos permite conhecê-la melhor e respeitá-la. Registrar aves livres é uma forma de partilhar a visão de algo que é tão frágil e merece a atenção de todos. O esporte do Tiro por outro lado sofre com o preconceito, com a discriminação e, por incrível que pareça acaba sendo tão frágil quanto.

    Se você é um atleta do tiro, tendo a oportunidade, vá passarinhar.
    Se é um birdwatcher, vá a um estande. E vocês vão descobrir similaridades grandes entre as duas atividades.

    Por isso foi muito legal ver aqui no Tocandira os dois assuntos em um site só. Me senti em casa.

    • José Luciano Gasparello Filho
      5 de setembro de 2013 at 20:50

      Caro Henrique,

      O tiro esportivo e a preservação da natureza podem caminhar juntos! Obrigado pelo relato!

      Gasparello

  2. Paulo Cesar
    13 de setembro de 2013 at 00:03

    Gasparello,ao assistir esse vídeo,lembrei do meu (Alfinho},um canário
    igual a esses do vídeo que cantava muito,que ganhei filhotinho,e criamos ele “solto” no apt. ele viveu quase 18 anos,quando morreu sentimos muito,pois ele voava o apt. todo,a gaiola ele só entrava para comer e beber,hoje mantenho bebedouro e banheira na janela para outros pássaros que são vários a nos visitar,faço troca da água várias vezes ao dia,isso me dá uma grande alegria.
    Saúde Paz …
    Abraços
    Paulo César e “Pingo” um poodle (toy) branquinho oito anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing