Botas EPI para uso mateiro

Há algum tempo nosso amigo Batata, do canal Guia do sobrevivente publicou um vídeo sobre botas. Ele mostrava seu par de botas e contava o que o equipamento oferecia: chapa de aço no solado para proteger de pregos, biqueira de aço, cota de malha ao redor do calcanhar e proteção parcial contra infiltração de umidade. Ele afirmava usar o mesmo par há 8 anos e o mesmo continuava funcional… E então eis que surge a surpresa, a bota custava sessenta reais. O motivo do baixo custo é devido a bota ser de proteção, feita especialmente para funcionários de fábricas, oficinas… Portanto, feitas sem tanto esmero (acreditem, muitas vezes pagamos caro por um produto simplesmente por causa da marca e de acabamento refinado, vide os produtos da Apple, meu pc rodaLinux e faz tudo o que um Mac faz).

Resolvi comprar um par para mim, uma bota que oferece tanto por tão pouco é algo que me atrai em muito, já que uma bota de trekking custa uns 300 paus, no mínimo. Depois de pesquisar um pouco na internet, acabei achando meio que por acaso uma loja física na rua Florêncio de Abreu. Haviam alguns modelos de alguns fabricantes, acabei comprando um par por R$87,40 (um tanto mais caro que o valor pago pelo nosso amigo, mas como em São Paulo o custo de vida é alto não pude fazer muita coisa).

Uma das primeiras coisas que notei é que o calçado não vem em uma caixa, por razão de redução de custo ele vem em um saquinho plástico com informações e especificações do produto. Infelizmente, perdi o saco assim que cheguei em casa e não pude ler detalhes sobre a bota. O couro era de um tipo que tende a ter umas manchinhas, mas nada que comprometa seriamente a estética doproduto; a biqueira não era de aço, mas de plástico de alta densidade; meu pé é bastante largo e quando uso sapato com biqueira eu preciso que o calçado seja um número maior que o pé e ficando o sapato um tanto folgado no resto do pé, felizmente a biqueira era de tamanho bem generoso e acabei por comprar o bom e velho tamanho 41 que meu pé tanto gosta.

O produto é muito confortável, tem um bom acolchoado na parte interna e, apesar de ser de couro, nem precisei laciar; lembrava até um tênis pela maciês.

O solado é de borracha sintética de alta densidade, não deixava nada a desejar do solado da minha antiga bota do exército, não aparenta ter a chapa de acho que tem na bota do nosso amigo Batata mas mesmo assim protege muito bem. Notei que há “rebarbas” no solado, o molde de injeção sofre desgaste com o uso e deixa um pouco do material vazar pelas juntas do molde, isso seria inaceitável em um calçado de grife mas como o nosso objetivo é um calçado bom e de baixo custo não é nada demais, além do fato de só serem notadas bem de perto.

Detalhe da ponta da bota, vemos uma pequena rebarba no solado causado por desgaste do molde de injeção, também nota-se logo acima um pouco do material do solado que acabou por colar no couro durante a vulcanização.

Aqui vemos outro detalhe do calçado, se nota a total ausência de costura que une o couro ao solado, isso se deve ao fato do couro ser vulcanizado já diretamente no couro garantindo a fixação, sendo que os dois são praticamente “soldados” um ao outro; também vemos um pouco mais de material da sola que colou no couro, nota-se pelo risco mais claro no couro que na fábrica o excesso de borracha foi raspado ou cortado, coisa que num sapato de grife seria inaceitável.

Aqui uma imagem geral da bota, a parte cinza é couro coberto com uma resina impermeável.

Aqui temos o solado, feito de poliuretano de alta densidade, o desenho do solado também garante uma excelente tração no solo prevenindo escorregões.

Aqui temos mais uma pequena imperfeição, para facilitar na hora de costurar o couro é riscado para que o costureiro poder orientar a costura com mais facilidade, mas não chega a ser um risco de visibilidade gritante.

Enfim, ao meu ver a bota vale a pena, comparado com um sapato normal ele tem bastante defeitos na estética, como os riscos para orientar a costura, um pouco de rebarbas na sola, borracha da sola um pouco borrada no couro… a língua também não é costurada com capricho excessivo, porém não chegam a ser defeitos nada gritantes, na verdade só são notados se forem olhados bem de perto. O conforto é muito bom, a bota é forrada por dentro, após um pouco de costume até se esquece que o calçado tem biqueira, posso até dizer que o calçado é um tênis de cano curto. O solado é muito bom, bem grosso para proteger de pedras e outros objetos no chão, além de ter uma aderência ao solo muito boa, em sites de outros fabricantes de botas para proteção se alega que o solado deles chega a suportar pelo menos 30 mil flexões em teste de laboratório, supondo que umpasso tenha 0,5 metros pode-se caminhar 15.000 km antes do solado rasgar. O produto se revela ser excelente substituto de botas caras.

Abaixo, o vídeo do Batata:

Sobre o autor:

David Otavio Almeida mora em São Paulo SP e atua profissionalmente na área da mecânica. Também é amante de cutelaria, artes mateiras, bushcraft e militaria.

41 comentários para “Botas EPI para uso mateiro

  1. 5 de março de 2013 at 09:42

    Meu coturno não é a coisa mais confortável do mundo, em breve vou comprar minha bota EPI!

  2. Batata
    5 de março de 2013 at 11:37

    Olá,
    É necessário um esclarecimento. Botas EPI têm níveis de proteção diferentes, note de início a quantidade de costuras laterais das botas que mostro no vídeo. Variável também é a libragem que a biqueira aguenta e as palmilhas. Colunas d’agua também dependem do modelo e fabricante. Sobre cortes existe na mesma loja de EPI 2 tipos de luvas que exemplificam bem o que é usado nas botas, a luva de açougueiro de aço e a de rebarbar, feita com um fio de polímero altamente resistente a cortes, as EPI usam esta malha plástica nas laterais. Mas em regra, quanto maior o nível de proteção, mais recursos a bota possui e mais bruta ela será. Valeu e obrigado pela citação.

    • José Luciano Gasparello Filho
      5 de março de 2013 at 12:36

      Pessoal,

      Agradeço a todos os comentários construtivos e a ilustre presença do Batata!

      Gasparello

  3. Mirabeaux Farias
    5 de março de 2013 at 12:02

    Sou arquiteto e urbanista, preciso visitar minhas obras em execução, uso diariamente botas de EPI das 8:00 às 18:00 e digo por experiência própria que são muito confortáveis, já me livraram de grandes problemas, como chutes em vergalhões de aço, tábua com prego virado para cima dentre outras inúmeras. Por isso digo, não precisamos de equipamentos importados de R$ 300 , R$ 500 reais, para irmos dos divertir no mato. Experimentem estes tipos de equipamentos. Vou deixar mais uma dica de EPI, os óculos , tem deles com proteção UV que não chegam a R$ 10 isso mesmo DEZ REAIS. Um abraço.

  4. Guilherme
    5 de março de 2013 at 12:12

    Uma ótima solução, acampava com um coturno “Guartelá Atack dry” que me custou cerca de R$300,00 a vários anos atras, depois de muito surra-lo no serviço passei o danado para o camping e ele já não suporta mais reformas, ta muuuuito velho mesmo, acho que essa é uma boa opção…. detalhe que nessas lojas de EPI encontramos muitas coisas úteis e baratas, tenho um par de óculos escuros que custa o mesmo preço de um óculos de “feira” mas que tem proteção contra os raios solares.

  5. Rorschach
    5 de março de 2013 at 12:37

    O solado da sua bota segue, inclusive, o mesmo padrão de um dos modelos de solado da Nômade, bem como a do Batata.

  6. Leonardo
    5 de março de 2013 at 16:17

    Meu “Bull Terrier” de R$290,00 foi trocado por uma bota de EPI que custou R$110,00, mas veio na caixa e é de alta qualidade, da marca Miura. Entro em poças de água com ela durante minhas trilhas e realmente é impermeável. Meu primo comprou uma de R$70,00 na mesma loja e cumpre a função do mesmo jeito, porém como não havia o tamanho 43 pra mim, decidi pela mais cara. As lojas próprias de EPI tem os melhores preços. Foi realmente um achado!

  7. 5 de março de 2013 at 16:40

    Ótimo texto. Teria o número e nome da loja na Florêncio? Se pudesse passar me ajudaria muito, minha hora de almoço é “cronometrada” e de posse dessas informações me ajudaria.

    Obrigado.

  8. Vichenoss
    5 de março de 2013 at 17:07

    Eu utilizo diariamente, em ambiente rural e urbano, inclusive em acampamentos a mesma botina de EPI. Fiquei impressionado com a resistência e principalmente o conforto. Já está comigo na lida a quase 1 ano e está resistindo bravamente aos castigos impostos no dia-a-dia. A marca da minha é Bracol, não tem palmilhas anti-perfurações, mas resiste bem em vários outros quesitos, inclusive água, os pés permanecem secos por muito mais tempo que outros calçados que já usei. Recomendo!

  9. magno
    6 de março de 2013 at 00:58

    Eu já estava pronto pra desembolsar uns 300 reais, para aposentar minha Braddock velha de guerra, confesso que ja tinha olhado para essas botas de epi, mas fiquei desconfiado devido ao preço baixo 80,00, bom mas já que os senhores aprovaram acho q vou experimentar também. A dica dos óculos também é muito boa, e tem uns muito bonitos
    Valeu pela dica

  10. David Otavio Almeida
    6 de março de 2013 at 02:42

    Fernando Bersotti, segue o endereço:

    R. florêncio de Abreu,128
    Stilo Borrachas e plásticos LTDA

  11. Rubens Moretti
    6 de março de 2013 at 17:17

    Eu tb estava procurando uma pra fazer as trilhas e etc . achei uma aqui em curitiba R$ 90,00

    http://www.lesteepis.com.br/catalogo/product_info.php?cPath=20&products_id=136&osCsid=15hka9gcntp7el1igpsntsam45

    Essa é so a foto comprei ela com uma outra pessoa aqui quem quiser o contato dela e so dar um alo show de bola a bota

    valew galera

  12. Rubens Moretti
    6 de março de 2013 at 17:18

    Comprei uma ontem por 90 reais igual essa aí.

  13. Jadelson Pereira
    7 de março de 2013 at 03:19

    Uso botas de segurança há muitos anos esta marca é muito boa, apesar de ser um pouco rústica como foi mostrado, mas esta é uma característica de algumas botas de segurança. Quem quiser saber mais sobre a bota basta procurar o nº do CA – Certificado de Aprovação que deve está impresso no calçado, o CA indica que o ministério do trabalho testou e autorizou a comercialização do equipamento. Outra marca que eu recomendaria seria as botas marca fujiwara.

    Jadelson Pereira
    Téc. de Segurança do Trabalho
    Teresina / PI.

  14. Ivan Scarola
    8 de março de 2013 at 18:58

    Parabéns pelo artigo David. Seria muito bom se existisse um modelo com cano mais alto. Um detalhe pequeno, em relação a tudo que essas botas oferecem, porém muito importante na prevenção de picadas de cobras. Mas aí também seria pedir demais! Grande abraço!

  15. weto aran
    9 de março de 2013 at 21:07

    eu tbm comprei uma dessas ai e gostei muito ainda nao usei no mato mas pro trabalho em casa é muito boa, paguei bem barato pexinxando, mas me arrependi por perder a garantia ela descosturo a costura da lingua mas isso nao afeta as funcionalidades da bota, porem da proxima vez vou em outro revendedor a bota é boa ms nao sei se ja tinha expirado a garantia ou o por que disso acontecer, nao me lembro de fazer nada brusco demais com essa parte dela, mas como disse ela ainda esta em uso e suas partes funcionais nao deixam a desejar, valeu muito o custo beneficio.

  16. Ricardo Scheicher
    10 de março de 2013 at 00:12

    Olá David, uma coisa importante para se ressaltar são os solados em PU (Poliuretano de alta densidade). São solados excelentes que cumprem muito bem o papel de aderir bem ao solo, ter rigidez, conforto e ter um desgaste demorado.
    Porém este tipo de solado necessita estar sempre em uso. Caso a bota fique sem utilização por um período aproximado de 6 meses, o solado passa por um processo químico natural, se resseca e começa a desfazer.

    Abraço,
    Ricardo.

    • José Luciano Gasparello Filho
      11 de março de 2013 at 12:03

      Eu já tive esse problema de solados se desfazendo em outros sapatos, e não sabia o porquê. Informação muito útil!

  17. David Otavio
    13 de março de 2013 at 03:59

    Não sabia disso, tenho outra bota que uso para tralho mesmo, mas essa a sola nem deu sinal de desgaste ainda.

  18. Jonathan lima
    13 de março de 2013 at 18:26

    Onde comprar ess maravilha de bota ?

  19. David Otavio
    17 de março de 2013 at 01:21

    Você compra em lojas de Equipamentos de proteção individual.

  20. marcelo
    4 de abril de 2013 at 02:41

    Olá pessoal, estou começando agora no buschcraft e realmente a dica da bota EPI foi demais. ótimo site Gasparello.

  21. SÉRGIO
    6 de maio de 2013 at 20:14

    Eu também procurei essa bota que o Batata mostrou, mas não encontrei nas lojas aqui do DF. Encontrei algo parecido com o que o David comprou. Resisti e não comprei, eu queria a do tipo que o Batata mostrou.

    • José Luciano Gasparello Filho
      7 de maio de 2013 at 10:05

      Quando encontrar algo, vou comprar também. Estou precisando de uma bota nova, mas não procurei com muita dedicação.

  22. Márcio Silva
    24 de maio de 2013 at 02:32

    Comprei uma Miura hoje e digo que a mesma é muito bonita e confortável, no entanto o valor dela aqui em Recife subiu para as R$ 160,00 “pilas”, mas vale a pena! Testo a mesma próximo sábado em dois dias de acampamento e treinamento de bombeiro civil!

    Parabéns pelo Site amigo Gasparello!!!

  23. gustavo
    3 de junho de 2013 at 18:47

    eu encontrei uma bota da bracol pois estava procurando um calçado que coubece no meu pé e no meu bolso nao achei um que coubece no meu pé calço 46 consegui achar esta epi que pra minha surpresa a forma é grande custou uns 74 reais vou por em prova nesta semana numa pequena aventura qdo eu voltar conto como a bota se comportou
    abraços.

  24. Marcio Alyson
    10 de junho de 2013 at 17:30

    Boa tarde, pessoal.
    Sou engenheiro civil e recomendo, em termos de custo e acesso, a utilização de botas Fujivara. O site segue abaixo:
    http://www.fujiwara.com.br/produtos/calcados-de-seguranca/
    Eu uso há dois anos as botas da linha Gold WBP, cujo catálogo esta no seguinte endereço:
    http://www.fujiwara.com.br/media/upload/produtos/fichastecnicas/linha_gold_wbp.pdf
    A ultima que comprei, há cerca de dois anos custou cerca de cem Reais, mas comprei via PJ com um grupo de engenheiros, assistentes de engenharia e estagiários. Salvo engano, a partir de dez pares ja há um bom desconto. Então, juntem a turma e façam uma boa boa compra.
    Espero ter dado uma boa dica.
    Um abraço.

  25. Marcio Alyson
    10 de junho de 2013 at 17:35

    Há um item muito importante que não citei no post anterior: as botas precisam ser usadas, pois caso contrario, o solado hidrólise e vai embora. Assim, se não usar muito, ponha para tomar um sol toda semana. Outra dica: como este modelo que indiquei tem um bom acabamento, dá para usar no dia a dia, escola, universidade, banco, igreja, cinema. Se estiver limpa, não faz vergonha em canto nenhum.
    Mais uma vez, um abraço a todos.

  26. gustavo
    14 de junho de 2013 at 17:20

    usei as botas da bracol na minha viagem à ilha bela fiz trilha la e as botas se comportaram super bem, estão aprovadas passeio por lama, areia, asfalto, agua salgada e doce e só fiquei com os pés molhados quando a agua passou num nivel acima do cano das botas e mesmo assim se o cadarço estiver bem justo só as meias absorvem a umidade pois eram de algodao depois de trocar as meias passei a tarde inteira com o pé sequinho.

  27. Vitor luiz
    17 de junho de 2013 at 01:39

    CARAMBA FIQUEI FELIZ.

  28. Vitor luiz
    17 de junho de 2013 at 01:50

    CARAMBA FIQUEI FELIZ.quando comecei a procurar algum meio de aproveitar mais essa natureza e aprender mais,me escrevi em curso do bless mas não tinha bota ,coturno ou algo parecido fui a essa mesma loja na florêncio de abreu(trabalho nessa rua kkk)comprei uma bota parecida um pouco mais robusta que essa,fiquei com medo de escutar algum comentário negativo,que nada já sou da cia bless subi o pico do marins com ela,foi um ótimo invenstimento. 3 anos de uso, 70 reais e nem sinal de fraqueza no material. Obs.agradeço a todos vcs com os videos e textos me encontrei muito bem nessa nova forma de se viver a vida.SELVAAAA.

  29. Arnaldo
    4 de novembro de 2013 at 15:51

    Gosto muito dos calçados EPI mais que os calçadors “normais”, de marca, porque elas duram muito e são bem melhores e o melhor, são bem baratas, pois são usadas para fabricas, empresas entre outras.

  30. Thiago
    28 de junho de 2014 at 18:07

    Parabéns pelo video, meu ajudou muito tanto em questões financeiras e como tirou minhas duvidas. Ficava olhando botas tudo caras e nunca havia passado pela minha cabeça em utiliza as de EPI.

  31. Maria Clara
    7 de outubro de 2014 at 19:45

    O vídeo ficou ótimo e deu boas dicas de estar sempre prevenido e com um custo acessível. O que eu queria saber é se o tenis timberland também é uma boa escolha para atividades perto da natureza. Obrigada.

  32. Henderson Matos Pereira
    11 de dezembro de 2014 at 19:21

    Eu trabalho com Segurança do Trabalho,vendo os estes comentários e gostaria de acrescentar que estas botas protegem os dedos s sofrerem uma pressão de até 700 KG,esta biqueira é feita de um material chamado composite,antigamente era utilizada biqueira de aço,porém verificou-se que o mesmo poderia amputar os dedos caso houvesse um acidente de trabalho,vocês podem verificar as especificações de suas botas através do site do ministério do trabalho que homologam tais epi´s para venda com o ‘CA’ Certificado de aprovação em testes realizados em laboratórios do INMETRO,estes CA’s são inscritos nos EPI’, da seguinte forma : CA + um numero que é o numero de registro no Ministério do Trabalho.

  33. Fernando Tosetto Monchero
    11 de março de 2015 at 18:23

    A gente sempre aprende algo novo por aqui. Valeu a dica, Ricardo Scheicher, do solado se desfazer se não usasr. Já aconteceu comigo e não sabia o porquê também.

  34. Fabiano Margotto
    12 de maio de 2015 at 17:31

    Tenho uma pois uso no meu trabalho.Coloquei palmilha, o que melhorou ainda mais.Já até corri com ela em terreno acidentado.
    Vale a pena o custo benefício, poisjá tive várias marcas como Salomon, hi tec,Columbia e a nacional Bull Terrier

  35. Jocimar Dezonet
    28 de maio de 2016 at 00:54

    Olá!
    Poderiam me informar onde encontro esta bota apresentada pelo Batata!
    Sei que é em loja de equipamentos de segurança, quero o endereço de uma loja que venda esta apresentada no vídeo com todas as suas características.
    Gasparello lhe deixo meus parabéns pelo seu site, pois sempre recorro a ele.
    Grande abraço e meus agradecimentos

  36. Kristian, Arqueologo
    15 de setembro de 2016 at 14:42

    Eu no trabalho de arqueologia vivo a rodar o nordeste a pé é sempre fiz uso de botas de segurança ou militares.Tendo que no geral por uma placa de couro no solado pois os espinhos da caatinga são meio que avantajados e as que vendem aqui nem sempre tem a dita palmilha ante furo. Mas to de olho na bota de segurança florestal que me permitira aposentar em definitivo a perneira bem como aumentar minha vao em alagadiços.

  37. Haroldo Meyer
    13 de outubro de 2016 at 22:37

    Eu sempre uso bota de segurança, tanto para o trabalho diário como para acampamento. A minha última aquisição foi, uma excelente bota da marca VICHI. É uma bota de segurança com fechamento com cadarço de material resistente. O corpo é confeccionado em vaqueta nobuck, colarinho acolchoado, forro interno na gáspea e cano com manta de não tecido com tratamento antimicrobiano. Possui biqueira de plástico. O solado extremamente resistente e antiderrapante. Na época paguei R$ 120,00. Para quem é de Curitiba, e deseja pagar menos, eu comprei a bota na Casa das Botas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing