Barraca Azteq Katmandu

Depois de mais de um ano flertando com a Azteq para mostrar suas barracas de camping, finalmente tive a oportunidade de testar a barraca Katmandu. O review foi basicamente a montagem e avaliação do material, uma vez que não foi possível testá-la em condições extremas.

O que mais gostei do modelo foi a facilidade de montagem. Diferente da maioria das barracas, a Katmandu conta com ganchinhos de fixação do sobre-teto, evitando as canaletas que fazem com que as varetas tenham que passar por dentro do tecido. Para fixar a vareta da área de avanço, ainda é necessário passar a vareta pelo tecido, como na maioria das barracas.

Atualmente existem dois modelos, a 2/3 e a 3/4. Apesar de que os nomes sugerem que a 2/3 possa ser utilizada por até 3 pessoas e a 3/4 possa ser utilizada por até 4 pessoas, você só estará confortável  se utilizar as barracas em suas capacidades mínimas de, respectivamente, 2 e 3 pessoas. Os equipamentos podem ficar na generosa área de avanço, sempre útil também em situações de chuva.

E falando em chuva, a coluna d’água do sobre-teto é de 1.500mm, mais que suficiente para as chuvas de climas tropicais e temperados. Com vários pontos de fixação, o sobre-teto de poliéster também deve resistir bem aos ventos mais fortes, claro, se a barraca estiver corretamente fixada.

O habitáculo (piso mais mosquiteiro) e as varetas lembram muito a popular Náutika Falcon, porém o sobreteto da Katmandu é bem mais eficiente que o modelo da Náutika.

O piso de polietileno e as estacas de aço são comuns, como na maioria das barracas disponíveis no mercado nacional.

A barraca tem alguns detalhes, como os cordeletes reflexivos, para facilitar encontrar à barraca à noite, com ajuda de uma lanterna. As dimensões e especificações do equipamento podem ser conferidas diretamente no site da Azteq.

Não deixe de conferir o review da barraca Katmandu, da Azteq, no vídeo abaixo:

Leia também: