Bandoleira artesanal para coronhas em madeira

Existem alguns modelos de bandoleira vendidos por aí, mas nenhum me agradou o suficiente. Vi alguns modelos de bandoleiras que um pedaço é colado com velcro na coronha e outro pedaço na aste da alavanca. Talvez seja uma boa opção para quem tem arma com coronha plástica, mas eu justamente não gostei do pedaço que fica na aste. Por mais resistente que a peça deva ser para aguentar armar a mola, não tenho idéia se prender a bandoleira ali pode danificar alguma coisa, por isso preferi fazer um modelo um pouco mais elaborado. Quando vi um cinturão militar em uma loja de camping e pesca, automaticamente comecei a imaginá-lo como uma excelente bandoleira. Não ficou muito barato devido ao preço do cinturão militar (o custo total da bandoleira ficou por volta dos R$30,00, preço do ano 2011), mas vendo como fiz, você pode ter outras idéias e utilizar um material que sirva melhor às suas expectativas. Na sequência, explico o modo de fazer com fotos. No final do artigo disponibilizei um vídeo para que você possa visualizar melhor a bandoleira e o material utilizado.

Para fazer esta bandoleira você irá precisar basicamente:

  • 01 cinturão militar (utilizei da marca Náutika);
  • 01 braçadeira de metal;
  • 02 mosquetões pequenos ou qualquer outra coisa que sirva para unir a bandoleira à carabina;
  • 01 ganchinho de parafuso;
  • 01 argola de chaveiro ou algo similar, de preferência até menor que a argola de chaveiro (precisa ser um bem resistente para aguentar o peso da arma);
  • Furadeira, chave de fenda e fita isolante.

Segue a foto do material utilizado:

O primeiro passo é colocar um pedaço de fita isolante na parte do cano onde irá ficar a braçadeira para não danificar o cano. Coloque um pedaço de fita isolante no cano com a parte da cola voltada para fora. Depois coloque outro pedaço, desta vez com a cola voltada para dentro. Desta forma espera-se proteger o cano da braçadeira ao mesmo tempo que evitamos colocar a parte da cola diretamente no metal. Veja no detalhe a parte da fita isolante já colocada no cano, com a parte da cola voltada para fora.

Agora você já pode colocar a argola de um chaveiro (escolha um bem resistente) entre a braçadeira e o cano justamente no local onde você colocou a fita isolante. Depois de apertar a braçadeira o suficiente para ficar firme e não estragá-la ou até mesmo cortar o pedaço de fita isolante, já pode colocar o primeiro mosquetão no anel de chaveiro. Tenha cuidado na hora de apertar a braçadeira para não riscar o cano com a chave de fenda. A argola irá ficar encostada no cano, ao menos com o modelo de braçadeira que utilizei, não era possível fazer de outra forma. Outro cuidado é no momento de bascular o cano. Tenha muita atenção para verificar se a argola foi posicionada de forma a não danificar a coronha. Para não se preocupar em danificar o cano, caso tenha disponível, utilize uma argola menor da que utilizei, quanto menor a argola, menor a chance de danificar sua coronha.

Para colocar o ganchinho, é preciso furar uma parte da coronha. Eu não me importei, mas se você não quiser furar sua coronha, pode tentar adaptar um velcro para segurar a outra parte da bandoleira, o que também pode servir para armas de coronha plástica. Minha carabina está tão pesada com a luneta, que preferi furar a coronha para ter mais segurança. Certifique-se que você tem um mínimo de habilidade para utilizar uma furadeira em sua coronha.

Após parafusar o ganchinho, já pode colocar o segundo mosquetão. Veja no detalhe que o cinturão militar já foi acoplado à coronha.

Agora é só unir o cinturão militar aos mosquetões e passear por aí!

 

Veja como ficou a bandoleira no vídeo abaixo:

Leia também:

11 comentários para “Bandoleira artesanal para coronhas em madeira

  1. juliocsampaio
    17 de abril de 2012 at 10:58

    Amigo,tenho acompanado seus tópicos miuto interessantes…Sou mais um que gosta dessas aventuras(faço mergulho recreativo e caça sub,se tiver alguma materia sobre o assunto me interessa).Uma sugestão ao invés da braçadeira de metal,poderia usar uma de nylon(vou tentar depois comento) são muito resistentes.Um abrço juliocsampaio

    • gasparello
      17 de abril de 2012 at 15:35

      Eu confesso que não conhecia braçadeiras de nylon, sequer procurei. Pode ser uma boa opção. Se funcionar me avise!

  2. João Henrique
    17 de abril de 2012 at 16:31

    Muito legal Gasparello! Vou tentar fazer na minha… A propósito, sabe se tem como instalar mira naquela carabina da Rossi, a primeira que ela lançou.. Meu pai me deu a dele, só que ta com a mira quebrada,,, =/

    Parabéns pelos posts!

    • gasparello
      17 de abril de 2012 at 16:37

      As alças de mira da CBC são vendidas separadamente em algumas lojas, tem que examinar uma de perto e ver se consegue adaptar. Um armeiro conseguiria adaptar um novo sistema de pontaria em sua carabina.

      Abraço

  3. 1 de maio de 2012 at 01:44

    Boa dica amigo Gasparello! Mas ao inves de usar a abracadeira de metal acho que ficará melhor se você usar uma presilha plastica do tipo que é usada para material elétrico, tem umas com uma largura razoavel e de cor preta, que dá um melhor acabamento. Para evitar que depois de presas elas não soltem de jeito nenhum é so cortar elas uns 5mm apos a presilha e queimar com um isqueiro a parte queimada fica mais grossa que a largura normal dela e não solta de jeito nenhum alem de ficar sem as pontas que podem causar algum ferimento.

    • gasparello
      1 de maio de 2012 at 11:25

      Leonardo,

      Gostei da dica, estas presilhas plásticas costumam ser bem resistentes. Será que não ressecariam com o passar do tempo?

  4. joão francisco
    17 de fevereiro de 2013 at 19:45

    eu quero comprar uma carabina e achei o modelo da sua interessante e queria saber qual é e se é bom , se tem algum problema depois de muito tempo de uso.

    obrigado
    joão francisco.

    • José Luciano Gasparello Filho
      17 de fevereiro de 2013 at 22:49

      É uma Gamo Hunter, muito boa. Até hoje não me deu problemas e já usei bastante. Tem o review dela no site.

  5. 12 de abril de 2013 at 14:26

    As braçadeiras de plastico, são as mesmas qu são usadas como algema, tem de varias espessuras e cores, abraço, meu facebook é PAIM SP na foto estou segurando um filhote de bull dog ingles branco.
    abraço

  6. Juarez Carvalho
    25 de agosto de 2013 at 11:25

    Tem alguma dica de como adaptar uma bandoleira numa balestra(besta)?

  7. Luiz
    23 de novembro de 2015 at 13:30

    Uma grande duvida, qual é melhor, coronha de madeira ou d plástico? Dizem q a pressão é maior, uma que na outra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

WP-SpamFree by Pole Position Marketing