Acampar com rede ou barraca?

Qual é melhor: rede ou barraca?

Este artigo compara o uso de redes e barracas para camping e também aborda as características de alguns modelos de barracas para uso indivual: Azteq Mini-Pack, Guepardo Everest e Trilhas e Rumos Bivak 1; também aborda os modelos de rede com mosquiteiro: Kampa, Guepardo Amazon e Militar Brasil Garimpo Tipo I. Durante a leitura você encontrará links para vídeos com reviews detalhados de cada equipamento.

Como tudo na vida, o que é mais adequado para alguns pode não ser tão bom para outros. É possível comprar uma rede de nylon razoável gastando poucos reais (foto ao lado), por mais que existam modelos melhor elaborados. O toldo (ou tenda) poderá ser improvisado a contento com uma boa lona de plástico. Não existem tantos modelos de mosquiteiro específicos para usar em redes, mas com um pouco de engenhosidade, é possível produzir seu próprio equipamento anti-mosquitos! Também existem cores variadas e até mesmo redes camufladas.

Comparativo de redes com mosquiteiro

Foram analisadas para este artigo, três modelos de redes com mosquiteiro de empresas diferentes. A empresa Kampa, até o momento, produz exclusivamente redes, toldos e mosquiteiros. Seus equipamentos são elaborados com nylon de boa qualidade, são resistentes e muito bem conceituados entre aventureiros. A vantagem dos equipamentos desta marca é que você pode comprar a rede, o mosquiteiro e o toldo separadamente. Se você danificar apenas um equipamento, todo o resto não será perdido. A desvantagem são os preços um tanto elevados e a demora para montar o acampamento com tantos itens separados. Os modelos Kampa têm melhor acabamento. A Guepardo importa uma rede com mosquiteiro incorporado chamado de Amazon. Neste caso, você deverá comprar um toldo da Kampa ou uma lona em casas agropecuárias, de materiais de construção ou em lojas de camping. A rede com o mosquiteiro incorporado torna  o processo de montagem da rede mais rápido e fácil. O modelo da Guepardo é um bom equipamento, apesar do acabamento não ser tão caprichado.  Outra opção de rede com mosquiteiro incorporado é da empresa Militar Brasil, um pouco mais pesado, mas é o equipamento com melhor preço e conta também com um ótimo acabamento. A Militar Brasil também vende redes de selva iguais às usadas pelo exército, que não são foco deste artigo, entre outros produtos. Você poderá conhecer melhor todas essas redes clicando nas fotos abaixo.

Um dos modelos de rede da marca Kampa com seu mosquiteiro, sem a cobertura: O modelo de rede com mosquiteiro, da Guepardo O modelo de rede com mosquiteiro incorporado da Militar Brasil:

Comparativo de barracas individuais

Agora um pouco sobre as barracas. Como as redes serão utilizadas por uma única pessoa, a comparação mais justa será com barracas também para aventureiros solitários. As barracas facilmente encontradas no mercado nacional destinadas a uma única pessoa são muito fáceis de montar e vários modelos já foram avaliados pelo site Tocandira, são eles: Azteq Mini-Pack, Guepardo Everest e Trilhas e Rumos Bivak 1. Dentre todos os modelos testados, a Azteq Mini-Pack é a mais fácil de montar e utiliza material de boa qualidade. O único ponto negativo é a posição da porta, pois no caso de chuva não há como evitar a água quando você entra e sai da barraca. Esta é a barraca que eu uso atualmente pela facilidade de montagem e por ser bem leve. Já a Guepardo Everest, dentre as barracas para uma pessoa, é a mais pesada, porém, é a mais espaçosa, podendo comportar uma segunda pessoa. O material utilizado é mais frágil e o acabamento não é tão bom quando nos outros modelos, mas possui qualidade suficiente para protegê-lo das intempéries. O modelo da Guepardo tem como principal vantagem o preço acessível. Já a barraca Bivak 1, da Trilhas & Rumos,  tem material de boa qualidade, é a mais leve dentre os três modelos, porém, é a mais apertada. Com espaços mínimos, fico imaginando um dia ou dois de chuva que o obrigue a ficar confinado na barraca. No modelo da Trilhas & Rumos você terá que ficar deitado o tempo todo, mas lembro que o objetivo desta barraca é ter um equipamento leve para acampamentos rápidos. Você poderá conhecer todos os modelos de barracas citados clicando nas imagens abaixo.

Azteq Mini-Pack Guepardo Everest Trilhas e Rumos Bivak 1

Quando usar barraca ou rede?

Agora as comparações! De um modo geral, a proteção contra o vento e a chuva depende tanto nas barracas quanto na rede, da montagem correta do equipamento. Nas barracas, o sobreteto precisa ficar bem esticado, sem encostar no habitáculo e, para evitar os ventos, a correta fixação das estacas se faz necessária. Com as redes, para uma melhor proteção contra o vento e chuva, basta você regular o toldo mais próximo de seu corpo, o problema é combinar com vento para que ele não mude de direção. Como as redes são geralmente utilizadas em áreas bem arborizadas, se o vento mudar de direção o problema pode não ser percebido.

Por mais que uma barraca seja igualmente frágil, para a maioria das pessoas a sensação de insegurança será maior em uma rede. Se você montar corretamente sua barraca, você estará bem protegido da chuva, já as redes precisam de um cuidado especial para que a água da chuva não encharque as cordas e consequentemente a rede inteira. Uma grande vantagem de usar redes ao invés de barracas é que você estará livre da condensação do seu equipamento. Para evitar que a água da chuva escorra pelas cordas da rede, você deverá posicionar o toldo de forma que a água passe o menos possível pelas cordas, mesmo assim, é um tanto complicado manter-se longe da umidade somente com este método. O melhor a se fazer é utilizar um mosquetão entre a corda que vai na árvore e a alça da rede, desta forma, a água tende a escapar pelo local mais fácil (dica Kampa). A Kampa produz alças específicas para estender a rede chamada de fita fix. Segundo a Kampa, com o uso deste equipamento é mais difícil que você seja incomodado pela água. O modelo da  Guepardo possui ganchos metálicos nas alças e o modelo da Militar Brasil já vem com argolas de metal, então, nestes dois últimos modelos, nenhum equipamento adicional será necessário para evitar que a água escorra pelas cordas.

Assista ao trailer do canal Tocandira e inscreva-se!

Voltando às comparações entre barracas e redes. Calçar suas botas à noite para uma visita ao “banheiro do mato” também pode ser uma experiência um tanto tensa. Neste caso, você pode preferir ter a sua rede mais próxima ao chão e manter seus calçados dentro de um saco plástico, para evitar a entrada de animais peçonhentos. É uma questão de adaptação. Pernoitar em uma rede pode ser uma experiência um tanto quanto gelada,  então é interessante carregar, também, um isolante térmico, o que acaba por eliminar algumas vantagens das redes sobre as barracas. Na rede, entrar no saco de dormir não é uma experiência tão fácil nas primeiras tentativas, mas como tudo na vida, nos adaptamos.

 

Qualquer barraca, dentre as citadas, é muito fácil de montar e o processo todo, mesmo para os mais inexperientes, não leva mais que 10 minutos. A comparação justa com as redes é quando você utiliza o conjunto completo: rede, mosquiteiro e toldo. Neste caso, a montagem não é mais rápida que as barracas da análise. Eu diria que temos um empate técnico. O processo com redes parece ser mais simples, mas na realidade, montar o acampamento toma um tempo parecido com a montagem de uma barraca (saliento, novamente, que a comparação justa é se utilizarmos a rede, o mosquiteiro e o toldo).

A opção pela rede ou pela barraca também precisa ser planejada de acordo com o terreno de sua aventura. Com redes você estará dependendo de um local minimamente arborizado para pernoitar ou que de alguma maneira, ofereça suporte para as alças da rede (dependendo a situação, você pode até mesmo utilizar fendas nas  rochas utilizando um nó oito para colocar a corda por entre alguma fenda). Já as pequenas barracas citadas neste artigo podem ser montadas em espaços bem pequenos. Alguns tipos de terrenos não são muito adequados para fixar as estacas das barracas, neste caso, utilizar uma rede fica um tanto atrativo, apesar de que, algumas pessoas utilizam estacas para fixar o toldo. Eu prefiro utilizar a vegetação local para esta tarefa.

Em questão de volume, se você carregar apenas a rede e o toldo, você poderá ocupar menos espaço em sua mochila. Se você fez a opção de levar um toldo de lona comum, o volume poderá ser maior e dependerá, obviamente, do tamanho do equipamento. Quando você também leva o mosquiteiro, aí o volume fica bem parecido com o uso de barracas individuais. Se você optar por um conjunto completo, como da Kampa, você terá algumas gramas a menos para carregar, claro, sempre comparando às barracas citadas, mas a diferença de peso e volume não é gritante, a não ser que você faça a opção de não levar o mosquiteiro ou até mesmo o toldo, caso tenha um local coberto para montar seu acampamento.

Por  último, pernoitar em uma rede é bem diferente de tirar apenas um cochilo após o almoço, muitas pessoas simplesmente não se adaptam. Antes de eliminar as barracas de suas aventuras, tente passar a noite inteira em uma rede no conforto de seu lar, aí você saberá se as redes serão uma boa alternativa.

Em minha opinião, para passar o dia se aventurando sem pernoitar, as redes são insuperáveis. Já para passar uma ou mais noites, é interessante avaliar caso-a-caso.

Sugiro seguir os tópicos abaixo para orientar sua decisão:

  • Existem árvores capazes de aguentar meu peso? (a primeira e mais óbvia pergunta que pode resolver todas as outras);
  • Eu consigo passar a noite inteira em uma rede?
  • Usarei o equipamento em diferentes terrenos e climas? Quais são os locais e climas que enfrentarei?
  • Eu me sentiria mais protegido em uma barraca ou em uma rede?
  • Gosto de ter meus equipamentos à mão ou não ligo em deixá-los do lado de fora?

E você? Prefere rede ou barraca? Compartilhe sua experiência!

Comentário Tocandira: Se gostar de meus artigos e vídeos, cadastre-se em meu canal do YouTube e curta a página Tocandira no Facebook. Desta forma você estará prestigiando meu trabalho e me incentivando a continuar escrevendo e produzindo novos vídeos! É fácil, é só clicar nos links ao lado direito da página. Obrigado!

Gasparello

Veja outros posts relacionados:

 

Tags: , , , , ,

20 Responses to Acampar com rede ou barraca?

  1. Renan on 10 de outubro de 2012 at 7:30 PM

    Muito bom! Seu blog esta cada vez mais rico em quantidade e qualidade.
    Saliento que as avaliações escritas são bem mais atraentes que os videos, pois estes acabam sendo demasiado longos. Embora em certos casos tenha suas vantagens.
    Outrossim, sei que você prefere não colocar os preços dos produtos que avalia, contudo, penso que essa política deveria ser revista. Pois para boa parte dos entusiastas de 1ª viagem o custo/benefício é um quesito importante.
    Parabéns pelo trabalho!

  2. José Luciano Gasparello Filho on 10 de outubro de 2012 at 8:08 PM

    Caro Renan,

    Eu também prefiro a leitura aos vídeos, mas grande parte das pessoas tem preferido os vídeos, e nem chegam a acessar o site para ler alguma coisa que por ventura faltou falar durante as filmagens, o que é uma pena.

    Abraço

  3. Getulio R. Vogetta on 10 de outubro de 2012 at 8:25 PM

    Olá Gasparello!

    Muito bacana o artigo. Realmente acampar com rede pode não ser uma experiência agradável para alguns e, como você mencionou muito bem, dependerá ainda do tipo de terreno e vegetação encontrados no local da aventura.

    Abraço!

  4. José Luciano Gasparello Filho on 10 de outubro de 2012 at 8:36 PM

    Caro Getulio,

    Obrigado por prestigiar o artigo!

    Gasparello

  5. Antonio Miranda on 10 de outubro de 2012 at 9:48 PM

    Ola Gasparello, muito bom o tópico. Eu particularmente uso rede, uma Kampa Joy. Como acampo no meio do mato para mim é mais apropriado, mas ano que vem estarei comprando uma barraca também.
    Abraços

  6. Frederico da Silva Hermenegildo on 13 de outubro de 2012 at 4:15 AM

    Caro amigo,tenho acompanhado algumas de suas reportagens, por essim dizer, e tenho gostado muito, entendo que quando não colocas preços nos itens analizados é porque eles podem ser alterados ou poderia ser encontrado parecido e com menor valor, os vídeos são ótimos porque algumas coisas não tèm uma definição que se poça descrever para ser entendido. Eu ja fiquei 3 dias em uma rede porque a área que estávamos fasendo treinamento tinha que no alagamento, se eu tiver que cortar muita vegetação para armar a barraca vou preferir a rede até porque já estou bem adaptado à elas, a minha rede é uma daquelas militares antigas com toldo e mosquiteiro em um corpo só fácil e prática. Parabéns pelo trabalho.

  7. Benjamim on 16 de outubro de 2012 at 10:18 PM

    Bacana, boa questão de quando e onde usar cada tipo de equipamento!
    Já fiz muito uso dos dois e acredito que a melhor escolha depende diretamente do que sabe que vai encontrar.
    Temperatura é um fator crucial na escolha. Uma rede gela com vento frio, mesmo com toldo bem posicionado. Digo porque já tive que me desdobrar para acomodar um isolante de EVA para dormir em paz na rede, mesmo com saco de dormir. Bem, só recomendo dormir em rede com saco de dormir que tem experiência nisso, pode ser um tombo meio sério.
    Como fatores gerais para escolha eu diria:
    Floresta e quente – rede, mosquiteiro e sobreteto. Saco de dormir para verão.
    Floresta e frio – barraca e busca por lugar adequado de montagem.
    Áreas abertas quente – barraca como habitáculo, rede (somente) como opção extra. Tempo virou, mosquitos chegaram, monte a barraca e bom sono!
    Áreas abertas frias – barraca, sem dúvida.
    Os equipamentos apresentados não testei nenhum. Noto apenas um fator muito importante, onde existem muitos pernilongos, muriçocas, carapanãs, sovelas, independente de como preferir o nome do bicho, o mosquiteiro para rede deve ser de malha muito fechada, mas não grossa, e deve envolver completamente a rede.
    Explico. A cobertura somente superior deixa a pessoa muito próxima nas laterais, e eventualmente encosta no tecido, através do qual o mosquito não tem dificuldade de picar e incomodar. Isso também vale para o fundo da rede, onde picam através do tecido da rede, roupa, etc. Sacos de dormir ajudam neste caso, mas nem sempre resolvem. Já o tecido de mosquiteiro fechado e grosso, são um problema nas noites quente amazônicas, não permitem boa circulação de ar. Sauna garantida!
    Existem redes militares que buscaram esta solução, possuem mosquiteiro superior e bolsão para objeto no fundo (um tecido duplo) que impede o acesso aos insetos. Como as soluções não são perfeitas, estas redes tem um modelo mais estreito e que deve ser mantido tensionado, tendendo a manter-se reta (modelo mais comum na América do norte). O problema desta rede é que elas viram sobre o eixo com facilidade, poucas pessoas acostumam dormir equilibradas e muitas acordam no mosquiteiro! É um conjunto (rede, toldo e mosquiteiro) meio pesado também.
    Outras coisa que poucos lembram sobre mosquiteiros é que ajudam a evitar os morcegos hematófagos. Sem o tecido eles tendem a se aproximar e pousar nos punhos da rede, para descer para um pé, braço, etc. Com o mosquiteiro, se este está encostado no chão, eles pousam no chão para subir por ele e chegar até a pessoa.
    Com a sabedoria popular Amazônica aprendi a levar minha rede “garimpeira” (de nylon como apresentadas), um mosquiteiro impregnado com repelente, para rede, uma lona de no mínimo 3x2m e aproximados 10 metros de cordin de 6 a 7 mm e 8 metros de cordin de 3 a 4 mm. É um conjunto leve e prático para florestas. A única adaptação necessária é o fechamento inferior do mosquiteiro, que são vendidos para achegar ao chão. Costura-se uma parte, dê um nó na ponta, tem muitos improvisos possíveis, mas funcionam bem.
    O toldo apresentado parece muito promissor para deixar o kit mais leve.
    A dica dos mosquetões é muito certeira, funciona. Na ausência, use um fio tipo barbante, cordin de 3 mm, que possa enrolar na corda ou no punho da rede (se esse estiver na chuva) e deixe uma ponta de uns 15 cm solta, pendurada, por onde a água tenderá a escorrer, evitando seguir para fundo da rede. Um “pingadô”.
    Estão aí as dicas para usuário e fabricantes!
    Boas incursões no Mundo!

  8. José Luciano Gasparello Filho on 16 de outubro de 2012 at 10:32 PM

    Caro Benjamim,

    Suas considerações de uso em campo somaram muito em qualidade ao artigo! Muito obrigado por compartilhar sua experiência!

    Abraço

    Gasparello

  9. miotto on 24 de outubro de 2012 at 12:47 AM

    Olá Gasparello, queria parabeniza-lo pelo blog.
    Os videos e os textos, são simples e muito instrutivos,
    MIOTTO

  10. Daniel Maza on 24 de outubro de 2012 at 4:13 PM

    Olá Gasparello,
    Achei muito interessante seu artigo. Fique curioso quanto a forma de armar a rede com o no oito em fendas de rochas.
    Parabéns pelo site.
    Maza.

  11. Caico on 29 de outubro de 2012 at 2:42 AM

    Oi!
    Não entendo muito de acampamento no chão nem nas alturas mas,de redes posso te garantir que tenho algum conhecimento pois sou usuário a longos anos sendo que nos últimos seis,é minha “vagem” diaria; durmo numa Kampa com mosquiteiro ambos na cor verde, daí o nome de VAGEM como um amigo batizou minha “cama” rede.De todas as redes que eu ja tive e usei,nenhuma é mais leve,pratica,resistente e principalmente confortável como essa maravilha da Kampa.Sou o maior fã dos caras.Uma molecada bacana!
    Abração!
    Caico

  12. Luiz Carlos on 14 de novembro de 2012 at 12:49 PM

    Inicialmente, quero parabenizar-lhe pelo excelente trabalho que faz, que é emitir as impressões dos mais variados produtos para aventureiros. Eu, particularmente, pesco muito, por isso levo sempre a barraca que, neste caso, me atende à noite tanto pra dormir quanto para guardar meus pertences, servindo também para o dia no caso da guarda dos materiais. A rede é útil também junto com a barraca, mas sugiro que o aventureiro a use como descanso durante o dia, pois raramente se descansa dentro de uma barraca durante o dia (muito calor) ou, se quer ver molhados seus materiais, a não ser que a estação não seja de chuva. De qualquer forma, fica a gosto de cada um, no entanto o peso da rede pouco influenciará.

  13. Guilherme on 29 de novembro de 2012 at 7:13 PM

    Gasparello, dessas tres barracas, qual vc me indicaria para acampar sozinho e as vezes com a esposa? sou aqui de minas mesmo então me preocupo mais com a chuva do que com o frio extremo, alem do mais preciso que fosse leve pra ser transportada na mochila. Estou tendendo para a Azteq Mini Pack, parece ter um espaço até bom.

  14. Gasparello on 29 de novembro de 2012 at 7:53 PM

    Caro Guilherme,

    Para acampar sozinho e, eventualmente, com a esposa, prefiro indicar uma que não está neste artigo. A barraca é a Azteq Nepal.

  15. Antonio Carlos Sá Guimarães on 4 de março de 2013 at 1:51 PM

    Gostaria de comprar uma rede com mosquiteiro.

  16. josival dos reisferreira on 23 de março de 2013 at 9:44 PM

    ola parabem pelo o sues trabalho e a primeira vez que eu entro em seu site . queria dizer a todos que aprovo o acanpamento com redes pois e mais uma maneia de fazer prezevação e deixa com que as especies de de animais, aves, e a propria falna ser reproduza e cresça em seu habitat natural fasso parte de instituição que trabalha com o meio ambiente .
    parabéns a todos que presevam a natureza.

  17. Mário I. T. Lopes on 10 de maio de 2013 at 9:10 PM

    Não estou mto acostumado com redes, imagina passar 1 noite inteira. To adquirindo 1 modelo da trilhas e rumos, para qdo for acampar ou pescar, pq às vezes vou sozinho. P/ época de chuva levo a barraca de 3 ou 4 lugares, para ter mais espaço, mas a idéia é justamente reduzir o peso e o volume do equipamento, já q a Bivak 1 é 700g mais leve q a outra q possuo. Gostei mto desse modelo e o espaço para mim é suficiente (vi no catálogo), agora to esperando q ela chegue. Mto bom esse artigo e de mtos outros, acompanho sempre a Tocandira.

  18. waldson - Antigão cicloturista on 9 de julho de 2013 at 10:18 AM

    Sou seu fã e posso garantir que o site está cada dia mais rico e atraente. Os vídeos também são excelentes, parabéns!
    No que tange ao usar a barraca ou rede, como sou cicloturista e 90% dos meus pernoites são efetuados em Campings da região Sudeste e Sul, prefiro a barraca. Atualmente disponho de uma Azteq Mini Pack, já avaliada no seu site.
    Porém, como no ano vindouro 2014 pretendo pedalar na regiao Norte e Centro Oeste, acredito que a rede será melhor, pois já existe nessa região uma estrutura disponível para a instalação da mesma.
    Por ora fica aqui o meu abraço.

  19. Ricardo on 25 de agosto de 2013 at 1:54 AM

    Parabéns pelo blog, tenho me interessado por caminhadas de aventura e estou aprendendo um pouco por aqui, suas informações são de grande valia para iniciantes como eu. obrigado.

  20. José Luciano Gasparello Filho on 25 de agosto de 2013 at 8:31 PM

    Eu é que agradeço por prestigiar meu trabalho!